Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

19 de agosto de 2018

“Варшавянка” (A Varsoviana de 1905)


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/varsoviana



Esta é uma canção que pediam pra legendar desde que lancei o canal Eslavo (YouTube), em 2010. Trata-se da canção socialista polonesa A Varsoviana, traduzida a partir de sua versão russa. Em polonês, ela é conhecida como Warszawianka, e em russo, “Варшавянка”, ambas com a mesma pronúncia: “Varshavianka”. Às vezes se diz também A Varsoviana de 1905, pra não ser confundida com A Varsoviana de 1831, hino nacionalista polonês composto durante uma revolta contra o Império Russo em 1830-31.

A música de 1905 teve a letra escrita em 1879 por Wacław Święcicki (1848-1900), que então estava preso por militância socialista. Mesmo assim, dependendo de quem executa, a letra varia bastante. Ela foi publicada inicialmente em 1883 na revista ilegal polonesa Proletariat, quando Święcicki voltou de seu exílio na Sibéria. O título A Varsoviana fixou-se depois dos protestos do 1.º de Maio na capital polonesa em 1905, quando 30 trabalhadores morreram sob tiroteio, iniciando uma revolta local mais ampla contra o tsarismo.

A melodia foi composta por Józef Pławiński (1853 ou 1854-1880), que esteve na cadeia com Święcicki e se inspirou na Marcha dos Zuavos, símbolo de outra revolta polonesa de 1863-64. O autor desta melodia é desconhecido, mas há quem suponha ser ele o compositor Stanisław Moniuszko (1819-1872). Considera-se que o tradutor pro russo tenha sido Gleb Krzhizhanovski (1872-1959), que a teria feito na prisão em 1897 e publicado no início de 1900. Como na Polônia, a difusão se ampliou também em 1905, na dita Primeira Revolução Russa.

Sendo duas línguas eslavas de mútua influência, as versões em russo e polonês têm sentido muito parecido, apenas o refrão original sendo: “Naprzód Warszawo!/Na walkę krwawą,/Świętą a prawą!/Marsz, marsz, Warszawo!” (Avante, Varsóvia!/À luta cruenta,/Santa e justa!/Marche, marche, Varsóvia!). No século 20, foram feitas traduções em inúmeras línguas, sendo talvez a mais famosa A las barricadas, criada em 1936 por Valeriano Orobón Fernández e tornada popular entre anarquistas durante a guerra civil na Espanha. Em inglês, é conhecida a tradução Whirlwinds of Danger (Tempestades de perigo) de Douglas Robson, membro da IWW, nos anos 20. Uma letra bastante modificada foi feita por Randall Swingler e publicada em 1938, mas nunca se popularizou.

Conheçam este canal de onde eu tirei a montagem sem legendas, pois ele tem muito mais material histórico sobre o comunismo, embora seja partidário. Eu mesmo traduzi do russo (não do polonês), legendei e cortei o quadro em proporção moderna. O Prof. Daniel Aarão Reis também publicou em 2017 a própria tradução, na coletânea Manifestos vermelhos e outros textos históricos da Revolução Russa (p. 181-182), que ele organizou e comentou, e em que contribuí com algumas traduções. Mas o resultado dele ficou levemente diferente do meu. Pelas informações que achei no site Sovmusic.ru, o áudio foi gravado em 1993 pelo coral do Conjunto de Canto e Dança “Estrela Vermelha”, fundado no seio do Exército em 1977 e ainda muito atuante. Ele tem um site oficial e, como percebemos, também conta com mulheres.

Seguem abaixo minha legendagem, o texto em russo, a tradução em português e a transcrição traduzida das inscrições que aparecem no vídeo. Vocês podem lê-las na escrita original em que aparecem (caso tenha sido diferente antes de 1918), na grafia atual e em português:


____________________


1. Вихри враждебные веют над нами,
Тёмные силы нас злобно гнетут.
В бой роковой мы вступили с врагами,
Нас ещё судьбы безвестные ждут.
Но мы подымем гордо и смело
Знамя борьбы за рабочее дело,
Знамя великой борьбы всех народов
За лучший мир, за святую свободу.

Припев (2x):
На бой кровавый,
Святой и правый
Марш, марш вперёд,
Рабочий народ.

2. Мрёт в наши дни с голодухи рабочий,
Станем ли, братья, мы дольше молчать?
Наших сподвижников юные очи
Может ли вид эшафота пугать?
В битве великой не сгинут бесследно
Павшие с честью во имя идей.
Их имена с нашей песней победной
Станут священны мильонам людей.

(Припев 2x)

3. Нам ненавистны тиранов короны,
Цепи народа-страдальца мы чтим.
Кровью народной залитые троны
Кровью мы наших врагов обагрим!
Смерть беспощадная всем супостатам!
Всем паразитам трудящихся масс!
Мщенье и смерть всем царям-плутократам!
Близок победы торжественный час.

(Припев 2x)

____________________


1. Ventanias inimigas sopram sobre nós,
Forças obscuras nos oprimem com maldade.
Entramos em luta fatal contra os inimigos,
Um destino ainda desconhecido nos espera.
Mas levantaremos com orgulho e coragem
A bandeira da luta pela causa operária,
Bandeira da grande luta de todos os povos
Por um mundo melhor e uma santa liberdade.

Refrão (2x):
À luta sangrenta,
Santa e justa
Marche, marche avante,
Povo operário.

2. Atualmente o operário morre de fome,
Irmãos, devemos continuar calados?
Pode a visão do cadafalso assustar
Os jovens olhos de nossos camaradas?
Não ficarão esquecidos os que tombaram
Lutando com grande honra pelos ideais.
Seus nomes, com nosso canto da vitória,
Se tornarão sagrados a milhões de pessoas.

(Refrão 2x)

3. Nós detestamos as coroas dos tiranos,
Respeitamos as cadeias do povo sofredor.
Os tronos cobertos com sangue do povo
Regaremos com o dos nossos inimigos!
Morte impiedosa a todos os canalhas!
A todos que parasitam os trabalhadores!
Vingança e morte aos reis plutocratas!
A hora solene da vitória está próxima!

(Refrão 2x)


Петиція рабочихъ царю = Петиция рабочих царю (Petição dos operários ao tsar)

“... наш девиз: ... свобода для всего народа.” Слава народным героям Потёмкинцам! (“... nossa divisa é: ... liberdade para todo o povo.” Glória aos heróis populares do encouraçado Potiomkin!)

Слава буревестникам пролетарской революции! (Glória aos albatrozes da revolução proletária!)

Забастовка на Ленскихъ пріискахъ = Забастовка на Ленских приисках (Greve dos garimpeiros do rio Lena)

Позоръ палачамъ! = Позор палачам! (Malditos os carrascos!)

Просили хлѣба, дали пулю = Просили хлеба, дали пулю (Pedimos pão, deram balas)

Рабочее движеніе. Стачки = Рабочее движение. Стачки (Movimento operário. Greves)

Правда – ежедневная рабочая газета. Открыта подписка. (Pravda/Verdade – jornal operário diário. Abriram-se as assinaturas.)

Долой самодержавіе! = Долой самодержавие! (Abaixo o absolutismo!)

Долой старую власть (Abaixo o antigo regime)

Февраль 1917 (Fevereiro de 1917)

Народъ и армія. Братскій союзъ и свобода. = Народ и армия. Братский союз и свобода. (O povo e o exército. União fraterna e liberdade.)

Долой десять министровъ капиталистовъ = Долой десять министров капиталистов (Abaixo os dez ministros dos capitalistas)

(Faixas diversas) Долой, долой, долой (Abaixo, abaixo, abaixo)

(Sendo tirada e rasgada) Да здравствуетъ Временное правительство = Да здравствует Временное правительство (Viva o Governo Provisório)

Власть совѣтамъ = Власть советам (O poder aos sovietes)

Пролетаріи всѣхъ странъ, соединяйтесь! = Пролетарии всех стран, соединяйтесь! (Proletários de todos os países, uni-vos! – Marx)

Нарвскій районъ = Нарвский район (Bairro Narva – São Petersburgo, que fica muito próxima da Estônia, em cuja fronteira com a Rússia está a cidade de Narva)

Октябрь 1917 (Outubro de 1917)

Вся власть совѣтамъ = Вся власть советам (Todo o poder aos sovietes)