Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

28 de dezembro de 2016

Hino Nacional da Bósnia e Herzegóvina


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/bosnia



Este é o hino nacional da Bósnia e Herzegóvina, mais uma república que se separou da antiga Iugoslávia em 1992, mas viveu em guerra civil até 1995. Na sequência de uma reforma constitucional, o país adotou em 1998 os atuais brasão, bandeira e hino nacional, este consistindo numa melodia chamada Intermeco (Intermezzo), composta por Dušan Šestić e desacompanhada de letra. Ele substituía a canção anteriormente utilizada, Jedna si jedina (Você é única e unida), acusada de excluir sérvios e croatas aí vivendo, mas na verdade sem menção a nacionalidades.

O novo hino foi ratificado por lei em 1999, mas apenas em 2008 houve um concurso pra adotar um texto, e terminou vencendo a letra que se lê na legenda abaixo, composta também por Šestić e por Benjamn Isović. A letra foi aprovada por uma comissão parlamentar em 2009, mas até hoje aguarda sanção definitiva pelos poderes executivo e legislativo. Os próprios autores fizeram outras versões, mas esta é a mais usual e foi gravada pelo tenor Goran von Karkin, em versão que ficou famosa na internet. Esse hino vale para o país todo e não faz menção a nenhuma etnia local nem a ambas as entidades administrativas que compõem o país.

Eu fiz uma tradução direta, com a ajuda de um dicionário de sérvio e croata, mas também cotejei o resultado com traduções nas Wikipédias em outras línguas. Eu tirei o áudio deste endereço, no canal do próprio Goran von Karkin no YouTube, que cantou a letra, e depois montei meu vídeo com uma legenda bilíngue. Na Bósnia e Herzegóvina e em Montenegro são usados tanto o alfabeto cirílico quanto uma versão própria do latino (latinitsa), enquanto na Sérvia é preferido o cirílico e na Croácia só se usa o latino. Pra conforto de vocês, a legendagem abaixo, postada no meu canal O Eslavo, usa o alfabeto latino, mas em seguida há também a letra em cirílico, tendo eu modificado levemente ambos os textos pra corresponder mais à pronúncia real, e há também a tradução em português:


____________________


Ти си свjетлост душе
Вjечне ватре плам
Мајко наша земљо Босно
Теби припадам
Дивно плаво небо
Херцеговине
У срцу су твоjе риjеке
Tвоје планине
Поносна и славна
Краjина предака
Живјет ћeш у срцу нашем
Довијека
Покољењa твоја
Казуjу jедно:
Mи идемо у будућност
Заjедно!
Mи идемо у будућност
Заjедно!

____________________


Você é a luz da alma
Chama de fogo eterno
Ó, mãe nossa, terra bósnia
Eu pertenço a você
O magnífico céu azul
da Herzegóvina
Seus rios e suas montanhas
Estão no coração
Orgulhoso e célebre
Torrão dos antepassados
Viverá em nosso coração
Para sempre
As suas gerações
Clamam como um só:
Marchamos para o futuro
Todos juntos!
Marchamos para o futuro
Todos juntos!

25 de dezembro de 2016

Hino Nacional de Montenegro


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/montenegro



Este é o hino nacional de Montenegro, pequena república balcânica à beira do mar Adriático que há pouco se separou da Sérvia, em 2006, quando foi desmembrada a república de Sérvia e Montenegro, um dos últimos resquícios da antiga Iugoslávia. Eles chamam o próprio idioma de “montenegrino”, mas na verdade é uma das variantes do antigo servo-croata, hoje em geral chamado “BCS” (bósnio, croata e sérvio).

O hino se origina de uma canção que fazia parte de uma peça de teatro épica, representada pela primeira vez em Belgrado, em 1863, e que falava de Montenegro. Não se sabe ao certo se o autor da letra e da melodia foi o mesmo da peça, ou se foi outra pessoa. Mas a peça e a música foram apresentadas de novo em Belgrado, em 1870 e 1876, e pela primeira vez em Montenegro apenas em 1887, quando a canção começou a ser ensinada nas escolas.

Em 1937, Sekula Drljević, ativista do pequeno Partido Federalista Montenegrino, dentro do Reino da Iugoslávia, fez publicar uma versão própria de letra pra essa canção. Mas como muitos pensaram que ele fosse o verdadeiro compositor da peça, sua popularidade como canção folclórica montenegrina declinou, embora sem se extinguir, pois outras letras também eram correntes. De fato, Drljević liderou um breve Estado independente pró-Eixo durante a 2.ª Guerra Mundial, e na Iugoslávia baniu-se a canção, considerada “fascista”.

Em 1993 houve a primeira discussão para a adoção de um hino de Montenegro, mas não houve consenso, pois, embora várias letras tivessem sido propostas, muitos não gostavam da melodia. Em 2004 o país Sérvia e Montenegro estava se preparando pra se desmembrar, e Montenegro finalmente decidiu adotar essa canção, com novas alterações na letra e edição da melodia por Žarko Mirković, como hino de seu Estado independente, finalmente proclamado em 2006. O nome da canção dentro da peça do século 19 era Oj, Junaštva Svjetla Zoro, oj! (Ó, Heroica Aurora de Maio, ó!), e hoje, como hino, se chama Oj, svijetla majska zoro (Ó, clara aurora de maio).

Um aspecto que deve saltar aos olhos é eu ter traduzido “Mãe Montenegro”, sendo que “monte” é masculino. Deixei subentendida a condição de “Montenegro” como “pátria” feminina, sendo que via de regra os países eslavos têm nomes do gênero feminino, e o nome do país na língua local é “Crna Gora”, sendo “gora” (monte, montanha) feminino. Se traduzíssemos estritamente em português, teríamos “Serra Negra”, nome de um município paulista...

Eu traduzi a letra usando material de sérvio e croata, pois o montenegrino compartilha esses mesmos padrões linguísticos, e me vali também de traduções nas Wikipédias em outras línguas e do Google Tradutor. Eu tirei o áudio do vídeo que está neste endereço, e depois montei o vídeo legendado que está no meu canal O Eslavo no YouTube. Na Bósnia e Herzegóvina e em Montenegro são usados tanto o alfabeto cirílico quanto uma versão própria do latino (latinitsa), enquanto na Sérvia é preferido o cirílico e na Croácia só se usa o latino. Pra conforto de vocês, fiz a legendagem abaixo usando o latino, mas segue depois dela também a letra em cirílico, acompanhada da tradução em português:


____________________


Ој свијетла мајска зоро
Мајко наша Црна Горо
Синови смо твог стијења
И чувари твог поштења.

Волимо вас, брда тврда,
И стравичне ваше кланце
Који никад не познаше
Срамотнога ропства ланце.

Док ловћенској нашој мисли
Наша слога даје крила,
Биће горда, биће славна
Домовина наша мила.

Ријека ће наших вала,
Ускачући у два мора,
Глас носити океану,
Да је вјечна Црна Гора!

____________________


Ó, clara aurora de maio,
Nossa mãe Montenegro,
Viemos de suas rochas,
Mantemos sua honradez.

Amamos as duras serras
E os temíveis precipícios
Que nunca se desonraram
Em grilhões de escravidão.

Enquanto nossa união
Nos lembrar do monte Lovćen,
Soberba e gloriosa será
Nossa querida pátria.

O rio com ondas nossas
Adentrando os mares
Anunciará ao oceano
Que Montenegro é eterna!

21 de dezembro de 2016

Лети соко преко Равне Горе (chetnik)


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/letisoko


Não é minha primeira tradução do sérvio, mas é a primeira música “chetnik” que traduzi e legendei. Ela se chama “Лети соко преко Равне Горе”, em alfabeto latino Leti soko preko Ravne Gore, que significa Voa, falcão, para além de Ravna Gora. Trata do destino do comandante chetnik Dragoljub Mihailović, também conhecido como “Čiča Draža” (Tio Draža), após a 2.ª Guerra Mundial, quando os comunistas ocuparam sozinhos o poder na Iugoslávia e baniram todos os adversários políticos. Não achei informações sobre a autoria, nem em que época depois da guerra ela foi composta.

Os chetniks (em sérvio, “četnik” no singular e “četnici” no plural) eram um movimento armado, constituído na Iugoslávia durante a 2.ª Guerra Mundial para defender o governo do rei sérvio Petar 1.º, o qual, porém, no início do conflito, já havia suprimido liberdades civis e garantias constitucionais. O país havia sido invadido pelos nazistas, que criaram dentro do território um Estado croata fantoche, com a ajuda dos Ustaša, grupo ultranacionalista abertamente fascista. Como terceiro grupo armado que disputava o poder, estavam os partisans (partizani) de Tito, inimigos tanto dos chetniks quanto dos ustaša. Por vezes, chetniks e partisans lutavam juntos pra combater nazistas e ustaša, mas finalmente entraram em choque, até a vitória de Tito, que após consolidar seu mando, ordenou fuzilarem Mihailović, acusado de “traição”. O rei Petar se exilou na Inglaterra.

Os chetniks ainda sobrevivem na memória dos sérvios, como um grupo nacionalista, e por vezes são vistos pelos países vizinhos como a caricatura do patriotismo sérvio. Alguns contemporâneos ainda reivindicam seu legado, realizando cerimônias com suas roupas, bandeiras e hinos. O nome “četnik” vem da palavra sérvia “četa”, que significa “bando”, “grupo”, “pelotão”, “tropa”, e é comumente conhecido em sua forma anglicizada, “chetnik” e “chetniks”, valendo a forma singular também como adjetivo (em português, receberia a marca do plural). Em sérvio, o substantivo é “četnik” (sing.), “četnici” (pl.), e o adjetivo (masc. sing.) é “četnički”.

A rigor, eles não são fascistas ou pró-nazistas, ao contrário dos ustaša croatas, mas apenas nacionalistas, monarquistas, cristãos ortodoxos e ultraconservadores. Sua relação com os alemães era ambígua, embora em geral os combatessem, mas eram sempre anticomunistas, e inicialmente contavam com apoio dos Aliados ocidentais, até estes decidirem concentrar seu apoio nos partisans, mais fortes e estruturados; daí a referência à “traição” pelos ingleses, que deixaram Mihailović ser capturado por Tito. “Chetnik” se pronuncia “tchêtnic” mesmo, “četnici” é “tchêtnitsi” e “Čiča Draža” é “tchitcha draja”.

Além dessa, há outras referências históricas, como à Ravna Gora, altiplano na Sérvia onde surgiu o movimento chetnik e onde seguidores ainda se reúnem em sua honra. Os “voievodas” eram líderes militares eslavos, que tinham posições e missões variáveis no tempo e no espaço; a palavra sérvia “vojvoda” geralmente é traduzida como “duque”, que de fato designava no início o comandante militar de tropas romanas acampadas nas províncias (“duque” vem do latim “ducere”, “conduzir”, e “voditi” em sérvio também é “conduzir”), mas usei “voievoda” mesmo, que tem mais a ver com a realidade eslava.

Eu traduzi direto do sérvio por conta própria, e tirei trechos do áudio deste vídeo e deste outro. A melodia é uma das variantes do kolo, a dança nacional sérvia com amplo uso de acordeão e clarinete, e que se dança em roda. Pra comodidade de vocês, a legendagem que carreguei no meu canal O Eslavo no YouTube está com o sérvio no alfabeto latino, portanto, em seguida estão o texto em cirílico, mais comum na Sérvia, e a tradução em português:


____________________


Лети соко преко Равне Горе
и дозива четничке војводе.
Лети соко преко Равне Горе
и дозива четничке војводе.

Глас се ори, крила не одмара,
ухватише Дражу ђенерала.
Глас се ори, крила не одмара,
ухватише Дражу ђенерала.

Усред горе кад не беше листа
превари га банда комуниста.
Усред горе кад не беше листа
превари га банда комуниста.

Ућуташе тешки митраљези,
Чича Дражу издаше Енглези.
Ућуташе тешки митраљези,
Чича Дражу издаше Енглези.

Издадоше српског великана,
на Балкану не беше му равна.
Издадоше српског великана,
на Балкану не беше му равна.

Комунисти, бандо без морала,
ви убисте Дражу ђенерала.
Комунисти, бандо без морала,
ви убисте Дражу ђенерала.

Чича Дражо, заклеле се чете,
четници ће тебе да освете!
Чича Дражо, заклеле се чете,
четници ће тебе да освете!

____________________


Voa, falcão, para além de Ravna Gora
E convoque os voievodas chetniks.
Voa, falcão, para além de Ravna Gora
E convoque os voievodas chetniks.

Ressoe a voz, não descanse as asas,
Capturaram o general Draža.
Ressoe a voz, não descanse as asas,
Capturaram o general Draža.

Sem jornais no meio da montanha,
O bando comunista o enganou.
Sem jornais no meio da montanha,
O bando comunista o enganou.

Calaram-se as fortes metralhadoras,
Os ingleses traíram o Tio Draža.
Calaram-se as fortes metralhadoras,
Os ingleses traíram o Tio Draža.

Traíram um gigante sérvio,
Nos Bálcas ninguém o igualava.
Traíram um gigante sérvio,
Nos Bálcas ninguém o igualava.

Comunistas, bando de imorais,
Vocês mataram o general Draža.
Comunistas, bando de imorais,
Vocês mataram o general Draža.

Tio Draža, os pelotões chetniks
Juraram que vão vingar você!
Tio Draža, os pelotões chetniks
Juraram que vão vingar você!




18 de dezembro de 2016

Hino Nacional da Eslováquia


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/eslovaquia



Este é o atual hino nacional da Eslováquia, cuja canção se chama Nad Tatrou sa blýska (Sobre os Tatras luzem) e teve a letra escrita pelo jovem estudante Janko Matúška no início de 1844, usando a melodia da canção popular Kopala studienku. Inúmeras cópias manuscritas, em geral com algumas alterações, foram feitas sem sua autorização, e assim a canção ficou popular entre outros estudantes nacionalistas, que no quadro do Império Austro-Húngaro se queixavam de como estimados professores acadêmicos eram demitidos por conta de suas ideias nacionalistas.

Em 1848 e 1849, voluntários de guerra tornaram a canção ainda mais conhecida, até ela ser impressa pela primeira vez em 1851 e popularizada por causa de suas referências aos montes Tatras, símbolo nacional cujos perigos inspirados lembravam aos eslovacos outros perigos, especialmente políticos, que corriam. Quando a Tchecoslováquia foi criada, após o fim do Império Austro-Húngaro, a primeira estrofe de Nad Tatrou sa blýska foi incorporada ao hino do novo país, junto com a primeira estrofe da canção tcheca Kde domov můj (Onde é meu lar). Isto é, o hino do país era escrito em duas línguas, e havia ainda traduções em alemão e húngaro, usadas até 1938 (desmembramento territorial por Hitler), pra contemplar as minorias étnicas da nação. Conheça esse hino misto nesta página.

Quando foi proclamada uma República Eslovaca atrelada à Alemanha nazista no curso da 2.ª Guerra Mundial, Nad Tatrou sa blýska chegou a servir de hino, mas as lideranças títeres preferiam Hej, Slováci, versão local do famoso hino pan-eslavo Ei, Eslavos. O velho hino tchecoslovaco sobreviveu à guerra, ao regime comunista e à derrubada da “cortina de ferro”, mas em 1993, com a divisão do país em República Tcheca e Eslováquia, cada parte do antigo hino passou a ser o hino de cada país, e o hino eslovaco incorporou também a segunda estrofe, sendo que a canção original possuía quatro. Até 1993, na parte eslovaca, também se usava o verso “Zastavme sa, bratia” (“Vamos esperar, irmãos”), mas depois se passou a usar “Zastavme ich, bratia” (“Vamos pará-los, irmãos”), que está no vídeo.

Eu traduzi a letra a partir do eslovaco com a ajuda de alguns dicionários online e baseado no que eu sabia de russo, ucraniano e tcheco, línguas com as quais ele guarda certa semelhança, e me vali também de traduções nas Wikipédias em outras línguas e no Google Tradutor. Eu tirei o áudio do vídeo que está neste endereço, e depois montei meu vídeo legendado, que está no meu canal O Eslavo no YouTube, com o texto em eslovaco e a tradução em português. Seguem abaixo a legendagem e o poema nestas duas línguas:


____________________


Nad Tatrou sa blýska,
Hromy divo bijú,
Nad Tatrou sa blýska,
Hromy divo bijú.
Zastavme ich, bratia,
Ved’ sa ony stratia,
Slováci ožijú.
Zastavme ich, bratia,
Ved’ sa ony stratia,
Slováci ožijú.

To Slovensko naše
Posial’ tvrdo spalo,
To Slovensko naše
Posial’ tvrdo spalo,
Ale blesky hromu
Vzbudzujú ho k tomu,
Aby sa prebralo.
Ale blesky hromu
Vzbudzujú ho k tomu,
Aby sa prebralo.

____________________


Sobre os Tatras fulguram
E batem forte os trovões,
Sobre os Tatras fulguram
E batem forte os trovões,
Vamos pará-los, irmãos,
Porque eles vão cessar
E os eslovacos renascerão.
Vamos pará-los, irmãos,
Porque eles vão cessar
E os eslovacos renascerão.

A nossa Eslováquia
Até agora dormia fundo,
A nossa Eslováquia
Até agora dormia fundo,
Mas os raios do trovão
Estão a acordando para
Que recobre o ânimo.
Mas os raios do trovão
Estão a acordando para
Que recobre o ânimo.

14 de dezembro de 2016

Hino Nacional da República Tcheca


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/tcheca



Este é o atual hino da República Tcheca, uma canção conhecida pelo nome Kde domov můj (Onde é meu lar), que também é seu primeiro verso. Ela foi composta em 1834 por František Škroup (melodia) e Josef Kajetán Tyl (letra), e inicialmente era parte da trilha sonora de uma comédia teatral escrita por J. K. Tyl, mas o tema ficou tão popular entre os tchecos que eles a adotaram como um hino nacional informal para ressaltar sua identidade dentro do Império Austro-Húngaro.

Originalmente a canção tinha duas estrofes, mas em 1918, quando a Tchecoslováquia foi criada após o desmembramento do referido império, apenas a primeira estrofe, com poucas modificações, foi incorporada ao hino do novo país, junto com a primeira estrofe da canção eslovaca Nad Tatrou sa blýska (Sobre os Tatras luzem). Isto é, o hino do país era escrito em duas línguas, e havia ainda traduções em alemão e húngaro, usadas até 1938 (desmembramento territorial por Hitler), pra contemplar as minorias étnicas da nação. Leia e assista a esse hino misto nesta página.

O hino tchecoslovaco passou ileso pela 2.ª Guerra Mundial, pelo regime comunista e pela derrubada da “cortina de ferro”. Mas em 1993, com a divisão do país em República Tcheca e Eslováquia, cada parte do antigo hino passou a ser o hino de cada país, e o hino eslovaco incorporou também uma segunda estrofe esquecida de sua canção nacional. Após a independência do novo país, não houve novas modificações na letra, que pode ser lida e ouvida no vídeo abaixo, com a legenda em tcheco e a tradução em português.

Tenho algum conhecimento de tcheco, por ter estudado sozinho por um tempo muito breve, mas ele compartilha amplo vocabulário com o russo, língua que conheço bem, e com o ucraniano, que sei razoavelmente. Além disso, também me apoiei em traduções das Wikipédias em outras línguas, no Google Tradutor e no Wiktionary. Eu tirei o áudio do vídeo que está neste endereço, e depois montei meu vídeo, que está no meu canal O Eslavo no YouTube. Mais adiante, há ainda o original e a tradução escritos:


____________________


Kde domov můj, kde domov můj?
Voda hučí po lučinách,
bory šumí po skalinách,
v sadě skví se jara květ,
zemský ráj to na pohled!
A to je ta krásná země,
země česká domov můj,
země česká domov můj!

____________________


Onde é meu lar? Onde é meu lar?
A água murmura pelos prados,
pinheiros chiam nos rochedos,
a flor primaveril reluz no jardim,
parece o Paraíso na Terra!
E é esta linda terra,
a terra tcheca, meu lar,
a terra tcheca, meu lar!

11 de dezembro de 2016

Hino Nacional da Eslovênia


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/eslovenia



Este é o atual hino nacional da Eslovênia, pequeno país de 2 milhões de habitantes e espremido entre a Croácia e a Itália, no norte do mar Adriático. A canção se chama Zdravljica (Um brinde) e consiste num poema escrito em 1844 por France Prešeren, que só recebeu melodia de Stanko Premrl em 1905. O texto foi publicado pela primeira vez em 1848, durante a chamada “primavera dos povos”, mas de 1860 a inícios dos anos 1990 a canção historicamente considerada como hino dos eslovenos era Naprej, zastava slave (Avante, bandeira da glória).

O poema de Prešeren foi escrito de forma que os versos de cada estrofe, em alinhamento centralizado, formassem o desenho de uma taça, modelo muito comum na época; isso tem a ver com o fato do texto se chamar “Um brinde”. À diferença de outros hinos eslavos, a letra tem forte caráter internacionalista e a profissão do autor como um livre pensador, o que refletia seu projeto político pra uma Eslovênia livre, e por isso foi várias vezes censurado pelo Império Austro-Húngaro. Uma primeira melodia foi composta por Benjamin Ipavec e Davorin Jenko (o mesmo do hino da Sérvia) nos anos 1860, mas não tendo ela vindo a público, foi substituída pela de Stanko Premrl em 1905, executada pela primeira vez em 18 de novembro de 1917 e desde então conhecendo grande sucesso.

A Eslovênia só adotou Zdravljica como seu hino em 27 de setembro de 1989, ainda dentro do quadro da antiga Iugoslávia comunista, da qual se separou em 25 de junho de 1991, e o ratificou em 1994 na lei sobre os símbolos nacionais. Oficialmente, o poema todo é considerado o hino nacional, mas a prática é executar apenas a sétima estrofe, que está traduzida no vídeo abaixo, com a legenda em esloveno e a tradução em português.

Eu traduzi essencialmente a partir de versões nas Wikipédias em outras línguas, mas também usei o Google Tradutor e alguns dicionários online, que são bastante raros pro esloveno, e me vali de conhecimentos de russo e sérvio, que guardam várias semelhanças com essa língua. Eu tirei o áudio do vídeo que está neste endereço, e depois montei meu vídeo, que está no meu canal O Eslavo. Ele segue abaixo, antes da letra em esloveno e da tradução em português:


____________________


Žive naj vsi narodi,
ki hrepene dočakat’ dan,
da, koder sonce hodi,
prepir iz sveta bo pregnan,
da rojak
prost bo vsak,
ne vrag, le sosed bo mejak!


(Notem o formato de taça)

____________________


Que vivam todos os povos
que há muito esperam o dia
em que a discórdia será eliminada
da Terra e da trilha do sol,
e em que todo compatriota
será livre, e o fronteiriço
será só um vizinho, não um demônio!

7 de dezembro de 2016

Hino Nacional da Croácia


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/croacia



Este é o atual hino nacional da Croácia, que se chama Lijepa naša domovino (Ó, bela pátria nossa), às vezes também dito apenas Lijepa naša (Nossa bela), título também usado amplamente como metonímia nomeando o país. A letra original foi escrita em 1835 por Antun Mihanović, e a melodia composta em 1861 por Josip Runjanin.

A canção de Mihanović se chamava inicialmente Hrvatska domovina (Pátria croata), e já em 1846 o músico amador Runjanin lhe forneceu uma primeira melodia, mas após ter sido aperfeiçoada por músicos e bandas profissionais, tem-se atualmente por perdida a batida original, por não terem sobrado registros. Desde que foi feita a última melhoria, em 1861, ela foi adotada como hino do povo croata sem caráter oficial, já a partir daí conhecida como Lijepa naša, e foi sofrendo ajustes menores em sua letra, que originalmente possuía 14 estrofes.

Partes da canção foram usadas como parte do hino misto do Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos (1918), depois Reino da Iugoslávia, e na íntegra foi usada como hino oficial do Estado Independente da Croácia pró-nazista (2.ª Guerra Mundial, com poucas alterações no texto) e até mesmo por partisans croatas. No quadro da antiga Iugoslávia comunista, o hino foi oficializado por meio de emendas, adotadas em 29 de fevereiro de 1972, à Constituição da república federada da Croácia, e assim seguiu desde que estava para conquistar a independência, em 1990, embora já bem encurtado e com ainda mais modificações na letra.

O texto croata que aparece no vídeo foi composto conforme a fala do áudio, e pode diferir de algumas versões que aparecem na internet. Eu traduzi diretamente do croata com a ajuda de um dicionário e por vezes do Google Tradutor, mas também cotejei o resultado com traduções nas Wikipédias em outras línguas. Eu tirei o áudio do vídeo que está neste endereço, e depois montei meu vídeo, que está no meu canal O Eslavo no YouTube. Segue abaixo minha legendagem com a letra em croata (que, ao contrário do sérvio, não usa o alfabeto cirílico) e a tradução em português, e depois esses dois textos escritos:


____________________


Lijepa naša domovino,
Oj junačka zemljo mila,
Stare slave djedovino,
Da bi vazda sretna bila!
Mila kano si nam slavna,
Mila si nam ti jedina.
Mila, kuda si nam ravna,
Mila, kuda si planina!

Teci Savo, Dravo teci,
Nit’ ti Dunav silu gubi,
Sinje more svijetu reci,
Da svoj narod Hrvat ljubi
Dok mu njive sunce grije,
Dok mu hrašće bura vije,
Dok mu mrtve grob sakrije,
Dok mu živo srce bije!

____________________


Ó, bela pátria nossa,
Heroica terra querida,
Ó, torrão de glória antiga,
Seja feliz para sempre!
Nos é querida e gloriosa,
Querida e única para nós.
Querida onde é planície,
Querida onde há montes!

Fluam, rios Sava e Drava,
Não enfraqueça, Danúbio,
Diga ao mundo, mar azul,
Que um croata vai amar seu povo
Enquanto o sol lhe aquecer os campos,
Enquanto o vento lhe agitar os carvalhos,
Enquanto a tumba lhe encobrir os mortos,
Enquanto o coração lhe bater vivo!

4 de dezembro de 2016

Hino Nacional da Macedônia


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/macedonia


Este é o atual hino da República da Macedônia, um país muito jovem do sul da Europa que só obteve a independência da dissolvida Iugoslávia comunista no início dos anos 1990. A canção se chama “Денес над Македонија” (Denes nad Makedonia), Hoje sobre a Macedônia, e foi composta por Vlado Maleski (letra, 1941) e Todor Skalovski (melodia, 1943).

Depois da 2.ª Guerra Mundial, quando uma parte da Bulgária foi incorporada à Iugoslávia comunista pra compor a república federada da Macedônia, Denes nad Makedonia foi adotada como “canção nacional” da região, dentro do quadro mais amplo daquele país. Após ter obtido a independência em 1991, a Macedônia a tornou de fato seu hino nacional, mas além desta versão adotada em 11 de agosto de 1992, são conhecidas outras duas versões da letra, com ligeiras diferenças. O texto oficial omite uma última estrofe que havia antes.

De letra bem simples, além de referências à paisagem geográfica e natural local e a alguns heróis nacionais, o hino também cita a “República de Krushevo” (Krushevska republika), uma entidade política de curta duração dentro de agosto de 1903, formada por insurgentes dentro do então Império Otomano. Estabelecida em torno da cidade de mesmo nome, no território da atual Macedônia, é considerada por alguns como a primeira tentativa de estabelecer uma república independente nos Bálcãs, bem como a predecessora do atual Estado macedônio. Sua memória se fixou entre os macedônios por conta da brutal repressão que os otomanos desencadearam contra o levante, terminada em massacres contra os nativos.

Pra traduzir, eu usei em grande parte o Google Tradutor pra outras línguas eslavas, e me apoiei também no que sabia do búlgaro e do sérvio, que são línguas muito próximas, mas também consultei bastante as traduções das Wikipédias em outras línguas. Eu tirei o áudio do vídeo que está neste endereço, e depois montei meu vídeo com uma legenda bilíngue (macedônio e português), transliterando o alfabeto cirílico, pra conforto de vocês, conforme meu próprio sistema usado neste blog. A legendagem abaixo é do meu canal O Eslavo no YouTube, e em seguida estão a letra em cirílico e a tradução:


____________________


Денес над Македонија се раѓа
ново сонце на слободата!
Македонците се борат
за своите правдини!
Македонците се борат
за своите правдини!

Одново сега знамето се вее
на Крушевската република!
На Гоце Делчев, Питу Гули,
Даме Груев, Сандански!
На Гоце Делчев, Питу Гули,
Даме Груев, Сандански!

Горите Македонски шумно пеат
нови песни, нови весници!
Македонија слободна,
слободнo живее!
Македонија слободна,
слободнo живее!

____________________


Está raiando hoje na Macedônia
o novo sol da liberdade!
Os macedônios estão lutando
pelos seus direitos!
Os macedônios estão lutando
pelos seus direitos!

Está brandindo de novo o pendão
da República de Krushevo!
De Gotse Delchev, Pitu Guli
de Dame Gruev, Sandanski!
De Gotse Delchev, Pitu Guli
de Dame Gruev, Sandanski!

As matas macedônias vão entoando
alto novos cantos e notícias!
A Macedônia está livre
e vive em liberdade!
A Macedônia está livre
e vive em liberdade!