Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 de junho de 2018

A Marcha dos Defensores de Moscou


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/defensores


Esta é uma linda canção militar chamada “Марш защитников Москвы” (Marsh zaschitnikov Moskvy), a Marcha dos defensores de Moscou composta em 1942 pelo poeta e escritor Aleksei Surkov (letra) e pelo músico e instrumentista Boris Mokrousov (melodia). Pra comemorar a vitória aliada na 2.ª Guerra Mundial, postei este ano no canal Eslavo (YouTube) duas versões desta música que foi feita em pleno conflito, como parte da mobilização ideológica da população. A defesa de Moscou contra o cerco nazista foi uma das batalhas mais heroicas já registradas na história humana. O primeiro áudio foi gravado pelo célebre Coral Aleksandrov do Exército Vermelho, mas não tenho certeza quanto ao ano, e a montagem com imagens de documentário foi feita por este youtuber. O segundo áudio foi feito pro documentário A derrota das tropas alemãs em torno de Moscou, lançado no início de 1942, e a montagem com imagens de época foi feita por este youtuber.

O poema foi publicado pela primeira vez na edição de 3 de novembro de 1941 da Krasnoarmeiskaia pravda, jornal do Front Ocidental do Exército Vermelho, e depois de uma semana também apareceu na Vecherniaia Moskva. Foi deste periódico que tiraram a canção pra tocarem a primeira vez na exibição do referido documentário de 1942, pro qual foi feita especialmente a melodia. Seu nome inicial era Canção dos defensores de Moscou, não Marcha dos... Como diversas outras músicas populares da URSS, os versos variam em diversas ocasiões, dependendo de como são usados.

Aleksei Aleksandrovich Surkov (1899-1983) combateu na Guerra Civil Russa de 1918-20, formou-se em literatura em 1934 e atuou na Guerra Russo-Finlandesa de 1939. Na Segunda Guerra, foi correspondente dos jornais Krasnoarmeiskaia pravda e Krasnaia Zvezda, em 1944 foi redator-chefe da Literaturnaia gazeta, e de 1945 a 1953 da revista Ogoniok. Boris Andreievich Mokrousov (1909-1968) aprendeu na escola a tocar balalaica, bandolim e violão, e aos 13 anos aprendeu piano sozinho, de ouvido. Já tendo então tentado compor melodias, completou nos anos 20 e 30 sua formação musical, e embora com forte conhecimento clássico, preferiu centrar-se em canções. Suas melhores peças surgiram na Guerra Patriótica e nos primeiros anos depois, tendo-se tornado hits populares interpretados pelos melhores corais e cantores de então. Ganhou o Prêmio Stalin em 1948.

As letras dos dois vídeos estão levemente diferentes, e eu mesmo as traduzi direto do russo e legendei. Desta vez não cortei os quadros, pra não perder as preciosas informações visuais. Nem sempre as traduções estão estritamente literais, mas passam todo o sentido imprescindível. Na segunda versão omite-se a terceira estrofe, e vou indicar entre colchetes o que ela possui de diferente, sem alterar, contudo, a mensagem global. Eu copiei os textos em russo do site SovMusic.ru, e eles podem ser lidos abaixo, após as legendagens e junto com as traduções em português:




____________________


1. В атаку стальными рядами
Мы поступью твёрдой идём.
Родная столица за нами,
За нами – родимый наш дом.
[Рубеж наш назначен Вождём.]

Припев:
Мы не дрогнем в бою за столицу свою,
Нам родная Москва дорога.
Нерушимой стеной, обороной стальной
Разгромим, уничтожим врага!
Нерушимой стеной, обороной стальной
Разгромим, уничтожим врага!

2. На марше равняются взводы,
Гудит под ногами земля,
За нами – родные заводы
И красные звёзды Кремля.

(Припев)

3. Для счастья своими руками
Мы строили город родной.
За каждый расколотый камень
Отплатим мы страшной ценой.

(Припев)

4. Не смять богатырскую силу,
Могуч наш заслон огневой.
Загоним фашистов в могилу
[Мы выроем немцу могилу]
В туманных полях под Москвой.

(Припев 2x)

____________________


1. Ao ataque com fileiras de aço
Seguimos com passo firme.
A capital natal vai nos seguindo,
Nosso lar natal vai nos seguindo.
[O Chefe indica nossa posição.]

Refrão:
Não tremeremos na luta pela nossa capital,
Nossa querida Moscou natal.
Com muralha inquebrável, com defesa férrea
Destruamos, aniquilemos o inimigo!
Com muralha inquebrável, com defesa férrea
Destruamos, aniquilemos o inimigo!

2. Na marcha os pelotões se alinham,
A terra uiva sob nossos pés,
Nos seguem as fábricas natais
E as estrelas vermelhas do Kremlin.

(Refrão)

3. Para ser felizes construímos
A cidade natal com nossas mãos.
Para cada pedra despedaçada
Devolveremos um preço terrível.

(Refrão)

4. Mantendo uma força hercúlea,
Nossa cobertura bélica é potente.
Enterremos os fascistas nos campos
[Enterremos os alemães nos campos]
Nebulosos ao redor de Moscou.

(Refrão 2x)