Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

09 janeiro 2021

Trump ordena: “Go home. We love you”


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/trump-capitolio




Quando pensamos que as eleições norte-americanas não podem se tornar um circo ainda maior, eis que manifestantes que apoiam o presidente Donald Trump e acreditam em seu discurso sobre “fraude” tentam invadir o Capitólio, sede do congresso nacional dos EUA, e melar a sessão que ratificaria a vitória de Joe Biden. No começo da tarde de 6 de janeiro, hora de Washington, Trump tinha feito um comício exatamente insuflando seus apoiadores a se oporem ao resultado, mas duramente criticado por político e pela imprensa, ele mesmo tentou botar panos quentes e disse que não insuflou nada. Foi publicada no Twitter sua curta fala e depois apagada pelo próprio site, mas há uma cópia no canal da ABC News.

O patético vídeo manda a multidão “ir para casa”, mesmo ainda defendendo que ele mesmo é quem teria ganhado o pleito. Trump trata exatamente os fãs como eles são, e como a sociedade vê a ele próprio: crianças mimadas que precisam ser afagadas e lembradas que podem ser punidas se fossem “malvadas”. O próprio Twitter anexou a seguinte mensagem à postagem: This claim of election fraud is disputed, and this Tweet can’t be replied to, Retweeted, or liked due to a risk of violence (Esta alegação de fraude eleitoral é contestável, e este tuíte não pode ser respondido, retweetado ou curtido devido ao risco de violência).

Neste site de notícias há o texto da fala de Trump que me serviu de apoio. Eu mesmo legendei e traduzi tudo do inglês, e por isso desculpem qualquer imprecisão: deixo os originais à disposição!



Sei da dor de vocês, sei que estão feridos. Tivemos uma eleição que nos foi roubada. Nós vencemos de lavada, e todo mundo sabe disso, especialmente o outro lado. Mas vocês devem ir para casa agora. Devemos ter paz. Devemos ter lei e ordem. Devemos respeitar nosso grande povo com lei e ordem. Não queremos ninguém ferido. Estes são tempos difíceis. Nunca houve tempos assim, em que tal coisa acontecia, em que eles poderiam tirar isso de todos nós. De mim, de vocês, de nosso país. Esta foi uma eleição fraudada, mas não podemos cair na armadilha dessas pessoas. Devemos ter paz. Então vão para casa. Amamos vocês, vocês são muito especiais. Temos visto o que acontece, vocês veem como são tratados os outros que se comportam tão mal assim. Sei o que estão sentido. Mas vão para casa, e vão para casa em paz.

I know your pain, I know you’re hurt. We had an election that was stolen from us. It was a landslide election and everyone knows it, especially the other side. But you have to go home now. We have to have peace. We have to have law and order. We have to respect our great people in law and order. We don’t want anybody hurt. It’s a very tough period of time. There’s never been a time like this, where such a thing happened, where they could take it away from all of us. From me, from you, from our country. This was a fraudulent election, but we can’t play into the hands of these people. We have to have peace. So go home. We love you, you’re very special. We’ve seen what happens, you see the way others are treated that are so bad and so evil. I know you how feel. But go home, and go home in peace.





Mas ontem, 8 de janeiro, ocorreu um fato sem precedentes: após apagar várias postagens do presidente Trump relacionadas à invasão do Capitólio, a administração do Twitter decidiu banir de vez a conta @realDonaldTrump por temer que nos últimos dias de mandato ele pudesse instigar ainda mais violência. Muitos chamaram de “censura esquerdista” a atitude da empresa, mas os memes abundaram, e logo começou a zoeira no próprio Twitter sobre esse banimento. Eu mesmo postei no meu canal uma montagem de Trump “comemorando” a própria censura e uma versão do “Dmitri descobre”, que eu fiz, a respeito do fato, como vocês veem acima!