Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

07 janeiro 2021

Discurso de Putin pelo Ano Novo 2021


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/novygod2021


Após um pequeno atraso por causa da alocução de Donald Trump sobre a invasão do Capitólio, enfim consegui legendar mais um discurso de Ano Novo do Presidente de Todas as Rússias, Vladimir Putin. Este ano foi muito especial pro inspirador do partido Rússia Unida, com os 20 anos de sua primeira eleição direta à presidência da federação e com a vitória no referendo que mudou a Constituição de 1993 e, na prática, deu mais poderes ao autocrata. Mas também houve dificuldades como a alta taxa de infecção e mortes pela covid-19, a acusação de que estaria por trás do envenenamento do opositor Aleksei Navalny e o abalo em dois de seus bastiões internacionais: a Moldova com a eleição da presidente pró-Europa Maia Sandu e os protestos contra seu escudeiro Aleksander Lukashenko em Belarus.

Putin lembrou as comemorações dos 75 anos da vitória sobre a Alemanha nazista na 2.ª Guerra Mundial e concentrou sua atenção no drama das famílias afetadas pelo coronavírus. Eu mesmo traduzi direto do russo e legendei, tendo tirado texto e vídeo do próprio site oficial).



Estimados cidadãos da Rússia! Caros amigos!

Em apenas alguns minutos, 2020 vai terminar.

Celebrando-o há exatamente um ano, vocês e eu, como as pessoas do mundo todo, é claro, pensávamos, sonhávamos com boas mudanças. Ninguém podia então conceber as provações pelas quais todos nós deveríamos passar.

E agora parece que o ano que acaba continha em si o peso de vários anos. Ele foi difícil para cada um de nós, com angústias e grandes dificuldades materiais, com tormentos e, para alguns, com perdas amargas de parentes e pessoas queridas.

Mas o ano que acaba também esteve sem dúvidas ligado às esperanças pela superação das adversidades, ao orgulho por aqueles que demonstraram suas melhores qualidades humanas e professionais, à consciência do quanto valem as relações firmes, sinceras e autênticas entre as pessoas, a amizade e a confiança entre nós.

Passamos este ano juntos, com dignidade, como bem convém a um povo unido que respeita as tradições de seus antepassados. Os valores da coragem, da empatia e da caridade estão em nossos corações, em nosso caráter e atitudes.

Espelhamo-nos em nossos caros veteranos, na geração valorosa que venceu a praga nazista. Contrariando as expectativas, cumprimos nosso dever sagrado de filhos: com gratidão e reconhecimento, celebramos os 75 anos da Grande Vitória.

Sim, um novo vírus perigoso mudou, revirou o jeito corriqueiro de viver, trabalhar e estudar, obrigou a revisar e corrigir muitos planos. Mas o mundo é feito de uma tal forma que nele as provações são inevitáveis.

Elas nos impelem a observarmos a vida com mais atenção, escutarmos nossa própria consciência, rejeitarmos miudezas e vaidades e valorizarmos as coisas propriamente essenciais. São elas: o dom da vida humana, a família, nossas mães e pais, avôs e avós, nossos filhos ainda pequenos ou já crescidos, nossos amigos e colegas, a ajuda desinteressada e a energia comum das boas ações em larga escala, por todo o país, e das pequenas, nos limites do distrito, da rua, da casa, mas nem por isso menos notáveis.

As provações e penas inevitavelmente passam. Sempre foi assim. E conosco permanece o principal, tudo o que nos faz fortes e generosos: o amor, a compreensão mútua, a confiança e o apoio.

Por isso, faço votos de que as dificuldades do ano que acaba caiam logo no esquecimento. E que tudo o que nós conseguimos, tudo de melhor que se manifestou em cada pessoa, nunca nos deixe de forma alguma.

Hoje é muito importante acreditar em si, não ceder diante das dificuldades, manter nossa coesão, coisas que vão basear nossos sucessos comuns no futuro.

Estou convencido de que juntos vamos superar tudo, ajustar e restaurar a vida normal e com uma energia nova continuar realizando as tarefas colocadas diante da Rússia na vindoura terceira década do século 21.

Caros amigos!

Nem todos estão agora junto à mesa de Ano Novo. Ainda há muitas pessoas nos hospitais, e estou certo de que todas elas sentem como os parentes e amigos estão as apoiando. Desejo-lhes do fundo do coração, meus caros, a vitória sobre a doença e a volta para casa o mais rápido possível.

Infelizmente, a pandemia ainda não pôde ser totalmente contida. O combate a ela não cessa um só minuto. Os médicos, as enfermeiras e os socorristas continuam trabalhando corajosamente. Muitos deles estão dando plantão nesta noite de festa.

Com o mesmo fôlego, realizam as tarefas mais difíceis com alta responsabilidade o pessoal dos serviços de emergência, nossos militares em zonas de conflito fora da Rússia, nossos pacificadores e artilheiros do Exército e da Marinha.

Graças a todos que executam seu serviço dia e noite, estando a postos sob quaisquer circunstâncias, os cidadãos da Rússia podem hoje se reunir tranquilamente nos lares familiares com seus próximos; com esperança no melhor e com planos para o futuro, celebrar o Ano Novo e cultivar desejos íntimos.

Caros amigos!

Sonhemos nestes instantes com o que há de mais luminoso, com a paz e o bem-estar, com a felicidade e a alegria para todos que estão ao lado, que estimamos, para todo nosso país.

Quero agradecer a cada um de vocês, porque estamos juntos. E ao sentirmos o ombro firme das pessoas que estão ao lado, a Rússia se torna uma grande e única família.

Desejo sinceramente a todos vocês uma saúde de ferro, fé, esperança e amor, como a pessoas próximas e queridas. Sejam felizes no novo ano de 2021 que começa!

Boas festas, caros amigos!