Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

12 de julho de 2018

“La Brabançonne”: hino nacional belga


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/brabanconne


Esta interessante canção, que postei no meu canal Eslavo (YouTube) um dia depois da derrota do Brasil pra Bélgica na copa de 2018, só pra provocar, se chama La Brabançonne e constitui o atual Hino Nacional da Bélgica. O poema original completo é em francês, mas apenas a última estrofe da versão mais recente é empregada como hino e foi traduzida também pro alemão e pro holandês. A primeira letra francesa foi escrita por Alexandre Dechet, conhecido como Jenneval (1830), e a melodia é de François Van Campenhout (também 1830).

Hypolite Louis Alexandre Dechet (1801-1830), dito Jenneval, foi um comediante e poeta francês, que compôs uma letra patriótica durante a Revolução Belga de agosto de 1830, a qual levou à cisão da Bélgica face aos Países Baixos. Inicialmente com texto louvando o monarca holandês por poder ser sábio o suficiente pra resolver o conflito, ela foi modificada em setembro pelo próprio Jenneval, junto com o médico, escritor, político e poeta Constantin-François Rodenbach (1791-1846), pra repudiar a repressão holandesa contra os insurgentes. O poeta francês foi morto em outubro, lutando pela independência da Bélgica.

François Van Campenhout (1779-1848) nasceu em Bruxelas, foi cantor de ópera, violinista, maestro e compositor. De sucessiva nacionalidade francesa, holandesa e belga, foi maçom, recebeu diversas honrarias reais belgas e teve direito a uma pensão vitalícia pela composição da melodia do hino. La Brabançonne só foi oficializada em 1860, mas não sem antes Charles Rogier (1800-1885), maçom, parlamentar e duas vezes primeiro-ministro, ter decretado um novo poema de sua autoria, julgando o anterior muito anti-holandês e não consensual.

A melodia era executada tão diferentemente entre diversos músicos que em 1873 uma partitura de Valentin Bender foi declarada oficial, e em 1921 apenas a última estrofe do texto de Rogier foi mantida no hino nacional. Contudo, apenas em 1938 oficializou-se a tradução dos versos em holandês, cujo autor desconheço. Como o hino da Suíça, a versão oficial da Brabançonne é poliglota (a estrofe está nas três línguas, ou pode ser cantada uma versão mista), sendo o alemão a língua da realeza belga, e o holandês tendo na Bélgica o nome de “flamengo”. Existem outras versões não oficiais em francês, bem como uma tradução não oficial em valão, idioma aparentado ao francês.

A canção de Jenneval recebeu inicialmente o título La Bruxelloise, mudado depois pra La Brabançonne, que pode ser traduzido em português como A Brabantina ou A Brabançã, às vezes Canção de Brabante. Refere-se à região histórica de Brabant (ou Brabante), que hoje abrange um território dividido entre o sul da Holanda e o norte da Bélgica. Desde o século 9, passou pelas condições de província do Império Carolíngio, condado, ducado, domínio da Espanha e da Áustria, e enfim dividida em duas províncias, uma da Holanda e outra da Bélgica. Em 1995 a belga foi repartida em Brabante Flamenga, Brabante Valã e Região de Bruxelas.

Eu baixei o áudio deste vídeo, que tem uma linda montagem com as três letras e cujo cantor desconheço. Eu mesmo traduzi, montei o vídeo e legendei: assistam-no duas vezes, lendo primeiro o original e depois a tradução! Eu tirei os textos da Wikipédia inglesa, e usei a tradução dela pra entender melhor o holandês. Na parte holandesa em que aparece kracht (força), o cantor diz hart (coração), repetição que aparece em algumas versões da letra na internet. Mas decidi manter kracht por ser o texto oficial. Seguem minha legendagem, o texto nas três línguas e a tradução em português:


____________________


Francês:
Noble Belgique, ô mère chérie,
À toi nos cœurs, à toi nos bras,
À toi notre sang, ô Patrie !
Nous le jurons tous, tu vivras !
Tu vivras toujours grande et belle
Et ton invincible unité
Aura pour devise immortelle :
Le Roi, la Loi, la Liberté !
Aura pour devise immortelle :
Le Roi, la Loi, la Liberté !
Le Roi, la Loi, la Liberté !
Le Roi, la Loi, la Liberté !

Alemão:
O liebes Land, o Belgiens Erde,
Dir unser Herz, Dir unsere Hand,
Dir unser Blut, o Heimaterde,
Wir schwören’s Dir, o Vaterland!
So blühe froh in voller Schöne,
Zu der die Freiheit Dich erzog,
Und fortan singen Deine Söhne:
Gesetz und König und die Freiheit hoch!
Und fortan singen Deine Söhne:
Gesetz und König und die Freiheit hoch!
Gesetz und König und die Freiheit hoch!
Gesetz und König und die Freiheit hoch!

Holandês:
O dierbaar België, o heilig land der vaad’ren,
Onze ziel en ons hart zijn u gewijd.
Aanvaard ons kracht en het bloed van onze ad’ren,
Wees ons doel in arbeid en in strijd.
Bloei, o land, in eendracht niet te breken;
Wees immer uzelf en ongeknecht,
Het woord getrouw, dat g’ onbevreesd moogt spreken,
Voor Vorst, voor Vrijheid en voor Recht!
Het woord getrouw, dat g’ onbevreesd moogt spreken,
Voor Vorst, voor Vrijheid en voor Recht!
Voor Vorst, voor Vrijheid en voor Recht!
Voor Vorst, voor Vrijheid en voor Recht!

____________________


Francês:
Nobre Bélgica, oh mãe querida,
A você nossos corações e braços,
A você nosso sangue, oh Pátria!
Juramos todos: você vai viver!
Vai viver sempre grande e bela
E sua unidade invencível
Vai ter como divisa imortal:
O Rei, a Lei, a Liberdade!
Vai ter como divisa imortal:
O Rei, a Lei, a Liberdade!
O Rei, a Lei, a Liberdade!
O Rei, a Lei, a Liberdade!

Alemão:
Oh país amado, terra da Bélgica,
A você nosso coração, nossa mão,
A você, torrão natal, nosso sangue,
Juramos a você, oh Pátria!
Floresça alegre com toda beleza
Para a qual a liberdade criou você,
E desde agora seus filhos cantam:
Vivam a Lei, o Rei e a Liberdade!
E desde agora seus filhos cantam:
Vivam a Lei, o Rei e a Liberdade!
Vivam a Lei, o Rei e a Liberdade!
Vivam a Lei, o Rei e a Liberdade!

Holandês:
Oh querida Bélgica, terra santa dos ancestrais,
Dedicamos alma e coração a você.
Aceite nossa força e o sangue de nossas veias,
Seja nossa meta no trabalho e na luta.
Floresça, país, em concórdia inquebrável;
Seja sempre autêntica, e nunca servil,
Fiel ao lema que você pode dizer sem medo:
Pelo Monarca, pela Liberdade e pela Lei.
Fiel ao lema que você pode dizer sem medo:
Pelo Monarca, pela Liberdade e pela Lei.
Pelo Monarca, pela Liberdade e pela Lei.
Pelo Monarca, pela Liberdade e pela Lei.