Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

20 de julho de 2018

Sobre o número e o gênero em francês


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/flexao-fr




Pra terminar o material básico do cursinho no TOPE da Unicamp, que tenho sistematizado aqui no site, vamos falar agora sobre flexão dos substantivos e adjetivos, ou seja, sua indicação de número (singular ou plural) e gênero (masculino e feminino). Infelizmente, como tive de abreviar o conteúdo das aulas, não pude me aprofundar nos adjetivos, mas no essencial, vale pra eles também o que digo aqui diretamente apenas dos substantivos. A flexão destes é mais complexa e variada.

Esta postagem é dividida em quatro partes: como podemos encontrar palavras do gênero masculino, como identificamos se uma palavra é do gênero feminino, como realizar a formação do feminino a partir do masculino quando isso é possível (e os casos em que o feminino vem de um vocábulo separado) e como fazer corretamente a formação do plural. Felizmente, a formação do plural não está sempre imbricada à “formação” do feminino, como nas línguas eslavas. Mas recomendo que não se procure decorar o conteúdo deste texto, que em geral é aprendido na prática. Minha intenção principal tem sido a de que as últimas postagens sirvam mesmo de material de consulta constante.


Le genre masculin (O gênero masculino)

Em geral são substantivos que pertencem ao gênero masculino:

  • Palavras indicando homens e animais machos: un homme (um homem), le boucher (o açougueiro), le tigre (o tigre).
  • Palavras que designam árvores e arbustos: le chêne (o carvalho), le sapin (o pinheiro), le laurier (o louro).
  • Nomes de dias, meses e estações do ano:
    • janvier, février, mars, avril, mai, juin, juillet, août, septembre, octobre, novembre, décembre.
    • l’été (o verão), l’automne, l’hiver, le printemps.
    • lundi (segunda-feira), mardi, mercredi, jeudi, vendredi, samedi, dimanche.
  • Nomes de idiomas: le français (o francês), le portugais (o português), l’espagnol (o espanhol).
  • Nomes de rios e países terminados em consoante e “e” mudo: le Nil (o Nilo), le Danube (o Danúbio), le Rhône (o Reno), l’Amazone (o Amazonas), le Gange (o Ganges), le Portugal (Portugal), le Danemark (a Dinamarca). Exceções (rios): la Seine (o Sena), la Tamise (o Tâmisa), bem como la Volga (o Volga).


Le genre féminin (O gênero feminino)

Em geral são substantivos que pertencem ao gênero feminino:

  • Palavras indicando mulheres e animais fêmeas: la mère (a mãe), la bonne (a empregada), la génisse (a bezerra).
  • Nomes de países terminados em “e” mudo: la Russie (a Rússia), la Belgique (a Bélgica), la France (a França), la Suisse (a Suíça). Exceção: le Mexique (o México), bem como le Chili (o Chile).
  • Dias santos e festas religiosas: la Toussaint (Dia de Todos os Santos, 1.º de novembro), la Pentecôte (Pentecostes).
    • Noël (Natal) é masculino, mas se usado com artigo definido (à la Noël, no Natal) é feminino.
    • Pâques (Páscoa) é tido por masculino singular em geral, usado sem artigo (à Pâques prochain, na próxima Páscoa), mas é feminino plural nas expressões Pâques fleuries (Domingo de Ramos) e Joyeuses Pâques ! (Feliz Páscoa!).
  • Com algumas exceções, é feminina a maioria dos substantivos terminados em duas consoantes seguidas de “e” mudo: la botte (a bota), la couronne (a coroa), la terre (a terra), la masse (a massa), la lutte (a luta).

Alguns substantivos variam de gênero de acordo com o sexo da pessoa designada, gênero indicado apenas pelo artigo usado: un/une artiste (um/uma artista), le/la Russe (o russo/a russa), un/une aide (um/uma assistente), un/une domestique (um/uma servente), un/une enfant (uma criança = menino/menina), un/une malade (um/uma paciente), un/une propriétaire (um proprietário/uma proprietária).

Substantivos com um gênero pra ambos os sexos: un ange (um anjo), un amateur (um amador/uma amadora), un auteur (um autor/uma autora), le médecin (o médico/a médica), le peintre (o pintor/a pintora), le sculpteur (o escultor/a escultora), le témoin (a testemunha); une dupe (um otário/uma otária), une personne (uma pessoa), la recrue (o recruta), la sentinelle (a sentinela), la victime (a vítima).

Alguns substantivos mudam de significado ao mudar de gênero:

  • un aide (o assistente), une aide (a assistente; a ajuda).
  • le critique (o crítico), la critique (a crítica = opinião).
  • le faux (a falsificação), la faux (a foice).
  • le livre (o livro), la livre (a libra = 500 g, “meiquilo”).
  • le mode (o método, o modo), la mode (a moda).
  • le mort (o morto), la mort (a morte).
  • le page (o pajem), la page (a página).
  • le poste (o posto, o cargo), la poste (o correio).
  • le tour (o truque, a mágica; o giro), la tour (a torre).
  • le vapeur (o navio a vapor), la vapeur (o vapor).
  • le voile (o véu, a cortina), la voile (a vela de barco).

A palavra gens (pessoas) é considerada masculina quando antecede o adjetivo, e feminina quando o sucede: des gens heureux (pessoas felizes), de bonnes gens (boas pessoas).


La formation du féminin (A formação do feminino)

A regra de ouro pra se formar um substantivo feminino a partir de um masculino, é: adiciona-se a terminação “-e” muda, que pode ou não alterar a pronúncia: un ami (um amigo), une amie (uma amiga); le candidat (o candidato), la candidate (a candidata). No primeiro caso, apenas a pronúncia do artigo diferencia o gênero/palavra: [æ̃n‿ami], [yn ami]. No segundo, o artigo não é imprescindível além da mudança de pronúncia que ocorre no final: [kɒ̃dida], [kɒ̃didat].

Porém, há inúmeras exceções a essas regras, exceções que por vezes também têm “exceções”. Seguem abaixo algumas delas.

Substantivos terminados em “e” não mudam no feminino: un élève (um aluno), une élève (uma aluna).

Substantivos terminados em “t” e “n” dobram essa consoante, que em geral passa a ser pronunciada: le chat (o gato), la chatte (a gata); le chien (o cachorro), la chienne (a cadela). Exceções: substantivos terminados em “-in”, “-ain” ou “-an”. Ex.: le cousin (o primo), la cousine (a prima); le souverain (o soberano), la souveraine (a soberana); le faisan [føzɒ̃] (o faisão), la faisane [føzan] (a faisoa).

Substantivos terminados em “-er”, cuja pronúncia é “ê”, mudam a terminação para “-ère”, que se pronuncia “érr”: un ouvrier (um operário), une ouvrière (uma operária).

Como regra, os substantivos terminados em “-eur” [-œʁ] mudam a terminação para “-euse” [-øz]: le vendeur (o vendedor), la vendeuse (a vendedora). Há exceções:

  • le pécheur (o pecador), la pécheresse (a pecadora); un enchanteur (um mágico), une enchanteresse (uma mágica); le vengeur (o vingador), la vengeresse (a vingadora).
  • os terminados em “-teur”, que fazem em “-teuse” ou “-trice”: le chanteur (o cantor) > la chanteuse (a cantora), un acteur (um ator) > une actrice (uma atriz).
  • os adjetivos ou substantivos inférieur, supérieur, mineur (“menor”, em sentidos figurados) e prieur (prior, em certos conventos) fazem apenas com a adição de um “-e” mudo: inférieure, supérieure etc.; quando mineur significa “mineiro”, faz mineuse, e quando prieur significa “pessoa que reza”, faz prieuse.

Com estas terminações, há outra alteração junto ao acréscimo do “-e”: “-f” > “-ve”, “-x” > “-se”, “-eau”/“-el” > “-elle”. Ex.: le veuf (o viúvo), la veuve (a viúva); un époux (um esposo), une épouse (uma esposa); le jumeau (o gêmeo), la jumelle (a gêmea); Gabriel > Gabrielle.

Algumas derivações de masculino para feminino são irregulares:

  • un abbé (um abade), une abbesse (uma abadessa).
  • le duc (o duque), la duchesse (a duquesa).
  • le dieu (o deus), la déesse (a deusa).
  • le prince (o príncipe), la princesse (a princesa).
  • le Grec (o grego), la Grecque (a grega).
  • le Turc (o turco), la Turque (a turca).

Alguns conceitos usam palavras diferentes para os dois gêneros:

  • le bœuf (o boi), la vache (a vaca).
  • le cheval (o cavalo), la jument (a égua).
  • le coq (o galo), la poule (a galinha).
  • le père (o pai), la mère (a mãe).
  • le fils (o filho), la fille (a filha).
  • le frère (o irmão), la sœur (a irmã).
  • un homme (um homem), une femme (uma mulher).
  • le roi (o rei), la reine (a rainha).


Le nombre pluriel (O número plural)

Como em inglês, a regra básica é: adiciona-se um “s” mudo ao final da palavra: l’homme (o homem), les hommes (os homens); le lit (a cama), les lits (a cama). Em ambos os casos, a marca do plural estará na pronúncia do artigo. Mas há casos que merecem atenção especial.

Os substantivos com singular terminado em “s”, “x” ou “z” não mudam de forma: le bois (o bosque), les bois (os bosques); la noix (a noz), les noix (as nozes); le nez (o nariz), les nez (os narizes).

Substantivos com singular em “-al” [al] trocam a terminação para “-aux” [o] em geral: le bocal (o bocal), les bocaux (os bocais); le mal (o mal), les maux (os males). Exceções (dentre várias): le bal (o baile), les bals (os bailes); le carnaval (o carnaval), les carnavals (os carnavais); le chacal (o chacal), les chacals (os chacais); le choral (o coral), les chorals (os corais); le festival (o festival), les festivals (os festivais).

No plural, os finais “-eau”, “-au” e “-eu” têm um “x” mudo no singular: le bateau (o barco), les bateaux (os barcos); le noyau (o núcleo, o caroço), les noyaux (os núcleos, os caroços); un cheveu (um fio de cabelo), des cheveux (fios de cabelo, o/s cabelo/s). Exceções: le bleu (o azul), les bleus (os azuis); le pneu (o pneu), les pneus (os pneus).

Os substantivos terminados em “-ail” [aj] (éventail – leque, épouvantail – espantalho) fazem o plural com “s”, mas sete deles fazem em “-aux” [o]: bail (arrendamento), corail (coral marítimo), émail (esmalte), soupirail (respiradouro), travail (trabalho), vitrail (vitral) e vantail (batente de porta ou janela).

Os substantivos terminados em “-ou” (clou – prego, trou – buraco) fazem o plural com “s”, mas sete deles acrescentam, ao invés, um “x” igualmente mudo: bijou (joia), caillou (seixo), chou (couve), genou (joelho), hibou (coruja), joujou (brinquedo) e pou (piolho).

Estes substantivos têm sua consoante final pronunciada e sua vogal com timbre aberto no singular, mas têm a consoante muda e a vogal com timbre fechado no plural: un os [ɔs] (um osso), des os [o] (ossos); un œuf [œf] (um ovo), des œufs [ø] (ovos); le bœuf [bœf] (o boi), les bœufs [bø] (os bois).

Via de regra, a palavra œil [œj] (olho) tem o plural yeux [jø] (olhos); les yeux = [lezjø]. Presente em alguns compostos, seu plural é regular: œils-de-bœuf (claraboias), œils-de-perdrix (calos), œils-de-serpent (pedras preciosas).

Alguns substantivos são pluralia tantum, ou seja, só se empregam no plural: mascs. décombres (escombros), frais (despesas); fems. entrailles (entranhas), funérailles (funerais), ténèbres (trevas).

Usados no plural, alguns substantivos mudam de sentido: le ciseau (o cinzel de escultor), les ciseaux (a/s tesoura/s); la lunette (a luneta), les lunettes (os óculos); la vacance (a vacância), les vacances (as férias).