Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

23 de abril de 2018

Agnaldo Rayol russo – Amapola (2008)


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/amapola


Achei esta interpretação tão linda que resolvi legendá-la, mesmo não sendo cantada numa língua eslava. Trata-se de Vadim Ananiev, o solista “Mr. Kalinka” do Coral Aleksandrov do Exército Russo (Coral do Exército Vermelho), entoando a canção Amapola, provavelmente em 2008, quando o conjunto fazia 80 anos. A apresentação completa chama-se Spanish Paraphraso, e conta também com Viktor Sanin cantando Valencia e Nikolai Baskov cantando Granada. Está no canal oficial de Ananiev o vídeo sem legendas.

Achei o jeito dele de cantar tão parecido com o de nosso célebre cantor Agnaldo Rayol, que resolvi dar a ele esse epíteto. Gosto muito de ouvir os dois cantores! É uma oportunidade rara de vermos óperas espanholas sendo cantadas com sotaque russo. A música Amapola teria sido composta em 1920 ou 1924 por José María Lacalle, nascido na Espanha, e traduzida em inglês por Albert Gamse, ganhando assim fama mundial. Há quem diga, porém, que a composição seria do mexicano Manuel M. Ponce. Em todo caso, foi regravada por vários autores, em diversos estilos, inclusive nos tempos da “jovem guarda” por Roberto Carlos, em estilo surf rock.

É notável que na tradução em português, da qual também está ausente a primeira estrofe, a ênfase é dada muito mais ao sentimento do homem do que da mulher. A palavra espanhola reja pode significar o ferro do arado que sulca a terra ou as grades de uma prisão, embora também designe cercados de madeira ou ferro que protegem janelas de casas. Não tendi a achar que “Amapola” estivesse presa, mas entendi como o isolamento ou até a detenção numa casa protegida de família, tornando o romance difícil pela vontade ou não dela. Pra mim, “grilhão” poderia aludir tanto à metáfora da cadeia ou confinamento quanto à “prisão” do trabalho/arado. Quanto à “amapola”, na verdade nossa papoula, sempre foi celebrada pela beleza em outros países, mesmo servindo pra fabricação do ópio. Um site dá a hipótese de que a planta louvada, na verdade, é a tulipa africana. Mas em português, “amapola” é o nome de uma cactácea que dá flor.

Eu tirei desta página a letra em espanhol, e apenas os dois últimos versos da primeira estrofe têm também esta variante, que é indicada no canal de Ananiev: “De amor que sonó en mi corazón/Diciendo así con su dulce canción”. Mas a tradução pode expressar as duas ideias. Eu mesmo traduzi e legendei, recortando o enquadramento e a parte conernente do vídeo. Seguem abaixo a legendagem que postei no meu canal Eslavo (YouTube), a letra em espanhol e a tradução:


____________________


De amor en los hierros de tu reja
De amor escuché la triste queja
De amor escuché a mi corazón
Diciéndote así esta dulce canción:
[De amor que sonó en mi corazón
Diciendo así con su dulce canción:]

Amapola lindísima amapola
Será siempre mi alma tuya sola.

Yo te quiero amada niña mía
Igual que ama la flor la luz del día.

Amapola lindísima amapola
No seas tan ingrata y ámame,

Amapola, amapola
Cómo puedes tú vivir tan sola.

____________________


No ferro do seu grilhão, de amor
Escutei o triste lamento de amor
Escutei meu coração dizendo-lhe
Assim esta doce canção de amor:

Amapola, belíssima Amapola
Minh’alma será sempre só sua.

Quero-a, minha amada menina
Como a flor ama a luz do dia.

Amapola, belíssima Amapola
Não seja tão ingrata, me ame,

Amapola, oh! Amapola
Como pode viver tão sozinha?