Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

29 de abril de 2018

Їхав козак за Дунай (canto da Ucrânia)


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/zadunai


Esta é uma linda canção ucraniana que há muitos anos me pediam pra legendar: “Їхав козак за Дунай” (Iikhav kozak za Dunai), O cossaco cruzava o Danúbio, composta aproximadamente em meados do século 18 por Semen Klymovsky, filósofo, poeta e cossaco do regimento de Kharkiv que teria vivido mais ou menos entre 1705 e 1785. Uma das hipóteses é que a letra faça alusão a uma de muitas campanhas do tsarismo contra o Império Otomano, sempre visto como o bastião do “islã impiedoso” contra a cristandade ortodoxa, imagem semelhante à que temos hoje dos imigrantes da África do Norte e Oriente Médio. A música se tornou muito célebre no Ocidente durante o século 19, em especial na versão alemã Schöne Minka e com arranjos feitos por Beethoven. É muito comum que a música folclórica ucraniana faça alusão ao rio Danúbio, que corta nações da Europa Central e Oriental.

A primeira montagem foi feita por ucranianos com base num áudio gravado por Volodymyr Zarkov e Oleksandr Taranets, e em cenas do filme americano O feitiço de Áquila (Ladyhawke, 1985), estrelado por Michelle Pfeiffer, Matthew Broderick e Rutger Hauer. Não parece tão óbvia a relação entre o cenário medievalesco e a instituição cossaca, mas o aparecimento da águia lembra muito a onipresença do falcão nos cantos da Ucrânia. Nessa vez, eu traduzi erroneamente o título como Um cossaco indo pelo Danúbio, o qual só corrigi na segunda versão, com o clipe gravado pelo Quarteto Hetman. Esse conjunto folclórico, fundado em 1991, ainda hoje é muito popular na Ucrânia. Hetman era o antigo título de um comandante militar, ainda louvado na Ucrânia, e cuja origem talvez remeta à palavra alemã Hauptmann.

Eu mesmo traduzi e legendei, embora haja inúmeras versões da letra, tanto no que se refere ao texto quanto no tocante à ordem das estrofes. Conforme a reconstituição que eu fiz, apoiado na Wikipédia em inglês e na percepção auditiva, vou postar abaixo as versões dos dois vídeos, pois se eu ficasse apontando todas as diferenças, a estética ficaria bem maçante. Por isso, seguem as legendagens que postei no meu canal Eslavo (YouTube), os dois poemas em ucraniano e as duas traduções em português:



Їхав козак за Дунай,
Сказав: “Дівчино, прощай!
Ти, конику вороненький,
Скачи та гуляй!”

“Постій, постій мій козаче,
Твоя дівчина плаче,
На кого ж ти покидаєш,
Тільки подумай!”.

Лучше було б, лучше було б не ходить,
Лучше було б, лучше було б не любить,
Лучше було б, лучше було б та й не знать,
Чим тепер, чим тепер забувать.

Вийшла, ручки заломивши
I тяженько заплакавши:
“На кого ж ти покидаєш,
Тільки подумай!”

“Білих ручок не ламай,
Ясних очей не стирай,
Мене з війни із славою
К собі ожидай”.

Лучше було б, лучше було б не ходи,
Лучше було б, лучше було б не люби,
Лучше було б, лучше було б та й не знай,
Чим тебе, чим тебе закохать.

“Не хочу я нічого,
Тільки тебе одного,
Ти здоров будь, мій миленький,
А все пропадай”.

Крикнув, свиснув на коня:
“Оставайся здорова!
Як не згину, то вернуся
Через три года!”

Лучше було б, лучше було б не ходи,
Лучше було б, лучше було б не люби,
Лучше було б, лучше було б та й не знать,
Чим тепер, чим тепер забувай.

Їхав козак за Дунай,
Сказав: “Дівчино, прощай!
Ти, конику вороненький,
Скачи та гуляй!”

2x:
Лучше було б, лучше було б не ходить,
Лучше було б, лучше було б не любить,
Лучше було б, лучше було б та й не знать,
Чим тепер, чим тепер забувать.

____________________


Um cossaco indo pelo Danúbio
Disse: “Adeus, mocinha!
E você, cavalinho negro,
Me leve no seu galope!”

“Fique, fique, meu cossaco,
Sua menina está chorando,
Pense apenas em quem
Você está abandonando!”

Teria sido melhor não ir,
Teria sido melhor não amar,
Teria sido melhor nem saber,
Do que agora ter que esquecer.

Ela saiu apertando as mãos
E choramingando muito:
“Pense apenas em quem
Você está abandonando!”

“Solte as brancas mãozinhas,
Seque seus olhos claros,
Me espere vir da guerra
Com glória até você”.

Melhor talvez você não ir,
Melhor talvez você não amar,
Melhor talvez que nem saiba,
Do que você me apaixonar.

“Eu não desejo mais nada,
Só você importa para mim,
Se cuide, meu queridinho,
Apenas isso é que importa”.

Gritou tocando o cavalo:
“Permaneça sã e salva!
Se eu não morrer, volto
Daqui a três anos!”

Melhor talvez você não ir,
Melhor talvez você não amar,
Era melhor eu ignorar do que
Você agora ter que esquecer.

Um cossaco indo pelo Danúbio
Disse: “Adeus, mocinha!
E você, cavalinho negro,
Me leve no seu galope!”

2x:
Teria sido melhor não ir,
Teria sido melhor não amar,
Teria sido melhor nem saber,
Do que agora ter que esquecer.



1. Їхав козак за Дунай,
Сказав: “Дівчино, прощай!
Ти, конику вороненький,
Неси та гуляй!
Білих ручок не ламай,
Ясних очей не стирай,
Мене з війни із славою
К собі ожидай”.

Приспів (2x):
Лучше було б, лучше було б не ходить,
Лучше було б, лучше було б не любить,
Лучше було б, лучше було б та й не знать,
Чим тепер, чим тепер забувать.

2. Вийшла, ручки заломавши
I тяженько заплакавши:
“Як ти ж мене покидаєш,
Тільки подумай!
Не хочу я нікого,
Тільки тебе одного,
Ти будь здоров, мій миленький,
А все пропадай”.

(Приспів 2x)

3. “Постій, постій козаче,
Твоя дівчина плаче,
Як ти ж мене покидаєш,
Тільки подумай!”.
Свиснув козак на коня:
“Оставайся здорова!
Як не згину, то вернуся
Через три года!”

(Приспів 2x)

____________________


1. Um cossaco indo pelo Danúbio
Disse: “Adeus, mocinha!
E você, cavalinho negro,
Me leve no seu galope!
Solte as brancas mãozinhas,
Seque seus olhos claros,
Me espere vir da guerra
Com glória até você”.

Refrão (2x):
Teria sido melhor não ir,
Teria sido melhor não amar,
Teria sido melhor nem saber,
Do que agora ter que esquecer.

2. Ela saiu apertando as mãos
E choramingando muito:
“Pense apenas como você
Está me abandonando!
Não desejo mais ninguém,
Você é o único para mim,
Se cuide, meu queridinho,
Apenas isso é que importa.

(Refrão 2x)

3. “Fique, fique, oh! cossaco,
Sua menina está chorando,
Pense apenas como você
Está me abandonando!”
O cossaco tocou o cavalo:
“Permaneça sã e salva!
Se eu não morrer, volto
Daqui a três anos!”

(Refrão 2x)