Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 de abril de 2018

Melô das Eleições, com nome de Stalin


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/melo-eleicoes


Uma bela curiosidade. Esta desconhecida canção soviética conclamou os cidadãos a votar nas eleições pro Soviete Supremo (Parlamento) da RSFSR, ou Rússia Soviética, em 26 de junho de 1938, as segundas eleições legislativas desde o pleito pra Assembleia Constituinte em 1917, logo após o fim do tsarismo. Como sabemos, essa Assembleia foi logo dissolvida pelos bolcheviques, e na prática quem mandava na URSS eram o Comitê Executivo Central e o Congresso dos Sovietes. Este último reunia os líderes dos diversos sovietes locais num só órgão superior, mas aqui já não entendemos “sovietes” como os grupos autogestionários das revoluções de 1905 e 1917.

Em 1938, ocorreram eleições parlamentares pros mais diversos níveis: locais, regionais e, em 1937, nacionais, estas pro Soviete Supremo da URSS (também entendendo “soviete” como parlamento institucional), estabelecido pela Constituição Soviética de 1936, a “Staliniana”, como órgão supremo do país. A promulgação da constituição foi um feito muito comemorado, como podemos ver no cinejornal completo que legendei há alguns meses e do qual tirei o trecho musical, iniciado aos 4 min 10 seg. A URSS começava a aproximar sua estrutura à dos países de democracia parlamentar.

Mas vocês podem perguntar: eleições na URSS? Mas não era uma ditadura comandada por Stalin? Bem, na prática os russos chamam essa eleição “de fachada”, porque ele e o partido bolchevique de fato comandavam toda a política. Concorreram no pleito e entraram candidatos “independentes” ou “apartidários”, mas ninguém realmente podia aceder a carreiras públicas ou progredir nelas sem ser filiado ao PC; falar mal do governo, então, muito menos. Em cada distrito, por exemplo, apresentaram-se vários candidatos em 1938, mas apenas o nome de um constava nas cédulas. Além disso, o cerne da repressão, que era a polícia política, estava em boa parte fora do controle de Stalin, e foi responsável pelas matanças que estavam se dando justamente em 1936-38. Nessa onda, candidatos “incômodos” podiam muito bem ser perseguidos. E parece até ironia eu ter programado esta postagem exatamente pra Primeiro de Abril!

O mais curioso é que só nesta página achei alguma informação sobre a música, oferecendo a letra completa, mas dizendo que não se acha em nenhum lugar o vídeo ou áudio na íntegra. O único registro conhecido é justamente o que está na cinecrônica. O dono da página chama o hit de “Песня о выборах” (Pesnia o vyborakh), Canção sobre as eleições, que eu traduziria livremente como Melô das eleições, já que a gíria brasileira “melô”, segundo o Dicionário Aulete, designa uma “Melodia de estrutura simples, fácil de ser cantada por qualquer um”. Segundo um comentarista, a canção completa teria por nome “Со сталинским именем” (So stalinskim imenem), Com o nome de Stalin, expressão que realmente figura nos versos. A letra seria de Vasili Lebedev-Kumach, o autêntico trovador da ditadura, e a melodia dos irmãos Dmitri e Daniil Pokrass.

“Vamos votar com o nome de Stalin no peito.” Poderia ser diferente? Era confortável escolher outra alternativa? Ou até, será que os russos não o enxergavam como a melhor coisa então existente, diante dos descalabros anteriores, mais ou menos como Putin na atualidade (guardadas, claro, as devidas proporções)? Além da Rússia, que teve eleição presidencial este ano, é uma bela trilha também pra que o Brasil vai realizar em outubro! Vamos então curtir esse ritmo, olhando abaixo a legendagem postada no meu canal Eslavo (YouTube), a letra em russo que tirei do site Sovmusic.ru e minha tradução em português:


____________________


Пришёл долгожданный и радостный день.
Товарищ, пойдём опускать бюллетень!
Смотри, вместе с нами идёт вся страна,
Великим единством крепка и сильна.

2x:
Со сталинским именем в сердце идёт
Деревня и город, колхоз и завод.
Несметная рать, всенародная рать
Достойных идёт выбирать!

____________________


Chegou o belo dia tão esperado.
Vamos pôr a cédula, camarada!
Olhe todo o país indo conosco,
Firme e forte na ampla unidade.

2x:
Com o nome de Stalin no peito,
Campo, cidade, colcoz e fábrica,
Numa incontável tropa nacional,
Vão eleger os dignos de crédito.