Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 de setembro de 2018

Proezas e realizações dos bielo-russos


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/bielo-russo




Há uns meses, postei no meu canal Eslavo (YouTube) dois vídeos que achei ao acaso, feitos em Belarus (antiga Bielo-Rússia): o primeiro, um material documental, que podia ser de utilidade pública, e o segundo, um filme caseiro que tentei transformar num meme, mas que hoje vejo um pouco como de mau gosto (porque não sei se o rapaz em questão era meio “deficiente”). Mesmo assim, decidi manter lá e repostar aqui.

Primeiro, baixei um programa que dá material pra muitas legendagens no meu YouTube. Trata-se da transmissão de Ano Novo 2017-18 (uma espécie de “show da virada”) do canal estatal Belarus 1, o principal do país, contendo vinhetas de Natal, atuações cômicas, participação de cantores, propaganda estatal, o discurso de Réveillon do Presidente da República, a contagem regressiva e o hino nacional. Por enquanto, legendei só aquele discurso e a propaganda do governo, que aparece logo antes. O vídeo integral em russo tem quase 43 minutos.

A República de Belarus, antiga República Socialista Soviética da Bielo-Rússia, é um país encravado entre a Ucrânia, a Lituânia e a Polônia na Europa Oriental, e desde 1994 é governada pelo autoritário Aleksandr Grigorievich Lukashenko. Ele foi o único deputado da pátria a votar contra a independência em face da URSS e manteve uma política econômica contrária às “terapias de choque” vividas pelos vizinhos, mantendo boa parte da produção, por exemplo, nas mãos do Estado. Belarus tem ultimamente sofrido problemas econômicos e sanções do Ocidente, vendo seu IDH até mesmo cair em 2017 (dados de 2015). Mesmo assim, nesta propaganda, cantam-se loas às ditas conquistas do país, que seria um mar de tranquilidade e independência ante um mundo turbulento (como a Ucrânia em guerra civil e a França, Reino Unido e Espanha então às voltas com o terrorismo).

As duas línguas oficiais de Belarus são o bielo-russo e o russo, sendo o primeiro muito aparentado ao segundo e ao ucraniano. Mas em casa, a maioria das pessoas usa o russo, idioma que é também o das relações econômicas e políticas em geral. Contudo, quem conhece o bielo-russo padrão (na realidade, existe muita mistura linguística pelo território) pode notar em Lukashenko um característico sotaque local, não idêntico ao russo de Moscou. Não vou aqui explicar isso, mas um dia acho a ocasião certa. No vídeo são inseridas várias passagens de discursos, encontros e eventos, parecendo uma propaganda do PSDB sobre as “conquistas” de São Paulo. Belarus parece uma “Slovetzia” (ver o filme Um conto quase de fadas) perdida e incógnita no meio da Europa, um pedacinho intacto da antiga URSS, e as matérias de onde eu tirei as transcrições das falas provam isso.

Cortei o vídeo apenas no pedaço em que aparece essa propaganda, saindo ao final a chamada pro discurso de Lukashenko. Eu mesmo traduzi e legendei os trechos falados pelo presidente, e abaixo eles podem ser lidos em russo, com os links noticiando os contextos:

Мои земляки – это вся моя Беларусь. (Festival de Ofícios Populares “Aleksandria reúne os amigos”: leia aqui)

Двигайтесь вперёд. Предлагайте! Вы всегда будете услышаны. (2.º Congresso dos Cientistas de Belarus: leia aqui)

Беларусь сегодня есть и будет всегда донором нашей региональной, а возможно, и мировой безопасности. (26.ª Sessão Anual da Assembleia Parlamentar da OSCE: leia aqui)

Беларусь сегодня – мир и спокойствие. Нужно детей научить ценить это. (sessão plenária do Conselho de Pedagogia da República: leia aqui)

Моя мечта сделать свой легковой автомобиль осуществилась. (inauguração da franquia sino-bielo-russa BelGee, abrindo a primeira montadora de Belarus: leia aqui)

Вы – наш завтрашний день! (não localizei a ocasião)

Вера людей в то, что мы работаем ради них – это главный результат наших усилий. (participação na celebração em memória do acidente em Chornobyl na Ucrânia: leia aqui)

Discurso de Ano Novo do Presidente da República de Belarus A. G. Lukashenko ao povo bielo-russo



Esta é outra pérola que achei por acaso na Runet, ou seja, na internet de língua russa. Pelo que consta, esse moço é chamado Saniók, mais uma das centenas de apelidos pro prenome Aleksandr, ou seja, o mais comum da língua russa. Esse é o idioma do vídeo, mas ele se passa em Belarus, embora eu não saiba em que cidade. Parece que é uma turma de jovens baderneiros comuns, do tipo que enche muito o saco na adolescência do Brasil, e estão aprontando perto de alguma casa meio abandonada. Quem comenta o vídeo xinga pra caramba, dizendo ter vergonha de ser bielo-russo como esses “babacas”. Mas é uma postagem antiga, de dezembro de 2011, talvez gravada pouco antes.

Também se faz uma pergunta básica: será que ele entorna de uma vez toda uma garrafa de vodca mesmo, ou se trata de água comum (vodka é um diminutivo de voda = água) trolando os internautas?... Não se sabe ao certo, mas se notam bem a voz e a cara acabadas do Saniok, além das palavras e gestos estranhos, indicando que ele já estaria habituado (“curtido”) a esse consumo excessivo. Além disso, como teria coragem de fumar ainda um cigarro e pra quê precisaria se encher de suco (glicose) se fosse só água? Embora seja uma situação esdrúxula, postei com adaptações (corte no quadro) e o acréscimo de um refrão da minha adolescência: Dim terim bebim, da dupla Ney & Nando (nos cantos), com participação de Lelles & Leonardo, duas duplas que não emplacaram no cenário nacional, mas que eu escutava direto na Rádio Laser FM de Campinas.