Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

24 de setembro de 2017

Canção Patriótica: hino russo de Ieltsin


Esta peça é conhecida por “Патриотическая песня” (Patrioticheskaia pesnia), Canção Patriótica, e serviu de 1990 a 1991 como hino da RSFS da Rússia dentro da URSS, e da Federação Russa de 1991 a 2001. Originalmente, a melodia foi composta em 1833 pelo célebre músico russo Mikhail Glinka (1804-1857), como um trecho sem letra pra piano, intitulado em francês Motif de chant national (Motivo de canto nacional). Supõe-se que ele o teria feito como uma nova melodia pra letra do hino da Rússia que na época se chamava A oração dos russos. Mas ocorreu que no mesmo ano de 1833 foi adotada outra melodia, de Aleksei Lvov, que deu no hino Deus salve o Tsar!

De 1984 a 1986, a melodia de Glinka serviu de vinheta do telejornal Vremia (Tempo), da TV estatal. Em 1990, quando Boris Ieltsin foi eleito presidente da Rússia pelo voto popular e o destino de esfacelamento da URSS estava selado, ele escolheu pessoalmente essa melodia pra ser o futuro hino do país. Na época da URSS, a RSFS da Rússia não tinha um hino próprio, e usava o da própria URSS. A escolha de Ieltsin foi ratificada por unanimidade no Soviete Supremo (antigo parlamento) da Rússia em 23 de novembro, e confirmada pela nova Constituição de 1993. Mesmo apoiado pela Igreja Ortodoxa Russa, o hino foi usado sem letra até 1999 e nunca caiu no gosto popular.

Os atletas, principalmente, queixavam-se que ao subirem no pódio ou esperarem competições esportivas, não tinham uma letra grandiosa, que enaltecesse o país e suas belezas. No fundo, o hino soviético, que era no essencial um hino russo, continuava bastante estimado na Rússia. Em 1999, enfim foi aberto um concurso pra se adotar uma letra definitiva à Canção Patriótica, e dentre os 20 finalistas venceu o poema Slavsia, Rossia! (Glória à Rússia!), de Viktor Radugin. O processo de ratificação devia ocorrer em 2000, mas a renúncia de Ieltsin no Ano Novo atrapalhou os trâmites, e seu sucessor Vladimir Putin terminou abrindo nova contenda no mesmo ano. Terminou-se resgatando a melodia do hino da URSS, com uma nova letra, que foi adotada em 1.º de janeiro de 2001. Após seu descarte, a Canção Patriótica ficou conhecida pelo povo como “Canção das Privatizações” ou “Canção das Oligarquias”, pois foi o hino nacional durante uma década tida como ruim econômica e socialmente, com o surgimento de máfias e oligarquias, além das privatizações reputadas corruptas.

Apesar da mudança de hino em 2000, por alguns anos a Canção Patriótica seria tocada por engano em alguns torneios internacionais. O áudio da segunda legendagem foi retirado deste vídeo em que a Canção Patriótica é executada em Moscou, Praça Vermelha, no festival do Dia da Rússia, em 12 de junho de 2015. Toca a Orquestra Sinfônica Estatal “Nova Rússia”, regida pelo maestro Iu. Bashmet, e cantam os participantes do projeto artístico Tenores do Século 21. Eu bem que quis colocar esse lindo vídeo, no lugar de alguma das gravações anteriores com que eu tinha tomado contato, mas como não ia dar pra fazer legendas bilíngues, resolvi usar só o áudio e fazer minha própria montagem. A primeira legendagem, mais antiga, tem imagens históricas e apenas o texto traduzido, mas a segunda pode ser assistida até três vezes pra cada linha!

Duas observações sobre a montagem nova. Como fotos, eu busquei o máximo possível onde houvesse a bandeira da Rússia usada de 1990 a 1993. Se vocês virem na Wikipédia, ela era mais estreita, e a faixa azul era mais clara. A partir de 1993, tem uso a bandeira atual, mais larga e com azul mais escuro. E na tradução, no penúltimo verso “Slavsia, Rus”, a palavra Rus pode ser traduzida também como “Mãe-Rússia”. “Rus” era o nome de uma antiga unidade política concernente aos russos, e também se usa pra designar o espaço geral por onde se espraiam os russos étnicos, independente de país. Rossia se refere ao país, federativo e multinacional, e ambos os nomes, como se vê, são usados na letra. “Rus” derivou russki, que é o russo étnico, e “Rossia” derivou rossiiski (adjetivo) e rossianin (substantivo), concernentes ao país Rússia. Por isso, a Federação Russa se chama “Rossiiskaia federatsia”, e não “Russkaia federatsia”.

As duas legendagens foram postadas no meu canal Eslavo (YouTube), tendo sido a segunda uma revisão substancial da primeira. Na segunda, como eu disse, há as legendas em russo cirílico, russo latino (transliterado conforme meu próprio sistema) e em português. Seguem abaixo as duas montagens em ordem cronológica, o texto em russo e a tradução em português:




____________________


Славься, славься, родина – Россия!
Сквозь века и грозы ты прошла
И сияет солнце над тобою
И судьба твоя светла.

Над старинным московским Кремлём
Вьётся знамя с двуглавым орлом
И звучат священные слова:
Славься, Русь – Отчизна моя!

И звучат священные слова:
Славься, Русь – Отчизна моя!

____________________


Glória, Glória à Pátria, à Rússia!
Por entre eras e perigos você passou
E brilha o Sol sobre você
E o seu destino é radiante.

Sobre o antigo Kremlin moscovita
Ondeia a bandeira com a águia bicéfala
E ressoam as palavras sagradas:
Glória à Rússia, minha Pátria!

E ressoam as palavras sagradas:
Glória à Rússia, minha Pátria!