Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 de outubro de 2018

Ramzan Kadyrov, um bailarino amador


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/kadyrov-danca


Quando eu postar em meu canal Eslavo (YouTube) algo da Rússia não relacionado aos povos eslavos, penso em chamar isso “Projeto Outras Rússias”, mas não tenho nada certo. Em agosto, estava pesquisando sobre música tártara no YouTube e de repente encontrei este vídeo por acaso. O protagonista é Ramzan Akhmadovich Kadyrov, desde 2007 presidente da Chechênia, república autônoma da Rússia localizada no Cáucaso com a qual o governo de Moscou travou uma guerra brutal nos anos 90 pra evitar sua independência. Outrora combatente nas fileiras separatistas, Kadyrov, filho de outro político tradicional, aliou-se a Vladimir Putin, ingressou nas fileiras do partido Rússia Unida e ficou conhecido pela restauração da paz e pela reconstrução de Grozny, a capital local. Me impressiona muito, pelo menos na minha visão, sua semelhança facial com o personagem infantil Fofão, famoso no Brasil dos anos 70 e 80 e cujo criador já faleceu.

Contudo, Kadyrov é notado internacionalmente pela sua mão de ferro, autoritarismo e perseguição a minorias, sobretudo à população LGBT da região. E é este homem que vemos soltando a franga numa festa de 2016, certamente mais um dos rega-bofes que compõem sua vida de luxo e ostentação. O ritmo tocado é a lezginka, de raiz georgiana, mas conhecido e praticado em todo Cáucaso, como tivemos a ocasião de saber quando eu trouxe a canção Oisia ty oisia à página. A cantora contratada é Elina Murtazova, executando a música Vada day, lançada no ano anterior. A língua chechena pertence à família caucasiana do nordeste, uma das famílias primárias de línguas do mundo, abarcando a Chechênia, Daguestão e outras regiões próximas. O georgiano, por sua vez, pertence à família cartevélica, enquanto o tártaro, junto com o azerbaijano, o cazaque e o turco, pertence à túrquica.

Não pude deixar de fazer uma comparação cômica com Sidney Magal, o cigano de araque célebre por ser o rei do rebolado entre os anos 80 e 90. Ele é mais conhecido por seus sucessos Sandra Rosa Madalena e O meu sangue ferve por você, mas esta canção, Me chama que eu vou, estourou quando foi usada em 1990 na abertura da novela Rainha da sucata na Rede Globo. Embora os ritmos do Cáucaso não tenham relação direta com ciganos, esse gingado parece algo universal. Pra aumentar a saudade, enxertei o final da abertura da novela Explode coração, de 1995, em que aparece a hoje apresentadora Ana Furtado. Se bem que no começo dos 90, a febre era da lambada, mas em se tratando do Magal, vale tudo pra até o tirânico Kadyrov cair na dança! Vocês podem achar em pesquisa no YouTube os vídeos completos, que apenas cortei, reenquadrei e encaixei juntos:



Por outro lado, ontem fui brindado pela coincidência. Em 5 de outubro temos dois grandes aniversários na Chechênia: os 42 anos de idade de Ramzan Kadyrov e os 200 anos da fundação de Grozny, iniciada como uma fortaleza. Embelezando o show, a cantora chechena Makka Sagaipova, que neste vídeo de 2005 tinha só 18 anos. Infelizmente, não descobri a ocasião da gravação, mas trata-se da canção “Хаза кӏант” (Xaza khant), que se pronuncia mais ou menos “rrazá kant” e significa Cara bonito ou Um rapaz bonito. Não descobri também quem compôs a letra e a melodia.

Mais uma vez, agora sem montagem, temos aqui Kadyrov soltando a franga com a lezginka. Paradoxalmente, um cara que parece tão gente boa, tão descontraído, está atualmente permitindo uma perseguição e encarceramento sem precedentes da população LGBT da Chechênia, alvos da censura internacional. Mesmo assim, ao contrário do Brasil, parece que o gingado masculino desinteressado lá não é associado a nenhuma preferência sexual. Playboyzinho e ostentador, Kadyrov não se importa em gastar rios de dinheiro com espetáculos e aniversários públicos: não por acaso tem até um “momento Silvio Santos” do nada.

A beleza artística fica por conta do dançarino típico de lezginka, que brota subitamente no palco pulando que nem uma perereca. Talvez uma das danças mais complexas do mundo, ele reveza passadas na ponta do pé, como uma bailarina clássica, com rápidos e simétricos movimentos corporais. Como de praxe, o presidente Fofão gosta de aparecer, e Sagaipova não esconde o espanto com a atitude, em meio à sua bonita exibição vocal e corporal. Makka Umarovna Sagaipova nasceu em 1987 em Grozny, e também faz parte do grupo Lovzar de dança chechena. Filha de um acordeonista, começou a cantar aos seis anos de idade e a dançar aos oito, e tem sua carreira amplamente financiada pelo marido milionário, Malik Saidullaiev.

Tremendo sucesso na época, Sagaipova talvez tenha sumido depois, pois esta música foi gravada em seu álbum de estreia Sou sua filha, Chechênia! (2004), e seu único álbum posterior foi Amor (2005). Ela também tem uma conta no Instagram, onde posta fotos e vídeos de agora, fala sobre sua escola de lezginka e reitera seu apoio político a Kadyrov, um perfil pessoal no VK e uma página de fãs na mesma rede. Baixei deste canal o vídeo sem legendas, que tem muitos comentários e visualizações (não cortei o quadro pra não perder conteúdo). Como não sei checheno, fiz uma tradução indireta do russo, cujo texto pode ser acessado junto ao original. Esse site é muito bom, e tem muita informação sobre a Chechênia, e frases e canções traduzidas.

Existe uma peculiaridade na versão chechena do alfabeto cirílico: ele usa as mesmas letras do alfabeto russo, mais uma letra adicional que parece um “i” maiúsculo ou um “L” minúsculo, com diversas funções. Contudo, ao longo da história, por causa das limitações tipográficas, essa letra foi escrita de várias formas, incluindo com um algarismo 1, como ainda é usual na internet. De conteúdo extremamente profundo e encoberta por essa batidinha viciante, como vocês perceberam, vejam abaixo minha legendagem, a letra corrigida em checheno, a tradução russa e a tradução em português:


____________________


Син кӏераме гул дела ду,
Хаза сюре вай хьура ю.
Вай безамаш хоржура бу,
Шайна везарг кӏастура ву.
Вай безамаш хоржура бу,
Шайна везарг кӏастура ву.

До ӏаш волу и хаза кӏант,
И мял хаза хета суна.
Хьо кхечунга дхьа ма хьежа,
Со уоайлане ӏахь ма ита.
Хьо кхечунга дхьа ма хьежа,
Со уоайлане ӏахь ма ита.

Ала соьга мичхьара ву,
Милхач нахах шьа вялла ву.
Синач стигал ялла ёлу,
Везчу Дели выеха ёлу.
Синач стигал ялла ёлу,
Везчу Дели выеха ёлу.

Со хьоьга бям яха лур яц,
Хьо воцчунг со яха лур яц.
Безам бухург хала хум ду,
И массера лазама бу...
Безам бухург хала хум ду,
И массера лазама бу...

____________________


Мы собрались на вечеринку,
Мы хорошо проведем вечер.
Мы определимся с симпатиями
И выберим того, кого любим.
Мы определимся с симпатиями
И выберим того, кого любим.

Вон тот парень, который сидит,
Как он мне нравится.
Ты на других не смотри,
А то буду ревновать тебя.
Ты на других не смотри,
А то буду ревновать тебя.

Скажи, парень, откуда ты,
От каких людей ты вышел.
Я уже готова на синее небо забраться
И у Аллаха просить его себе.
Я уже готова на синее небо забраться
И у Аллаха просить его себе.

Я смогу только за тебя выйти замуж,
Ни с кем кроме тебя жить не смогу.
Любовь штука сложная,
И у всех она боль есть...
Любовь штука сложная,
И у всех она боль есть...

____________________


Nos reunimos numa balada,
Vamos tendo uma boa noite.
Vamos ver quem é atraente
E aí escolher um namorado.
Vamos ver quem é atraente
E aí escolher um namorado.

Aquele rapaz sentado ali,
Eu gostei tanto, tanto dele.
Não fique olhando as outras,
Vou ficar com ciúme de você.
Não fique olhando as outras,
Vou ficar com ciúme de você.

Gato, de onde você veio?
Qual sua origem e família?
Pronta para ir ao céu azul,
Vou pedir você para Alá.
Pronta para ir ao céu azul,
Vou pedir você para Alá.

Só poderei casar com você,
Só poderei viver com você.
O amor é complexa brincadeira
Que traz dor a todo mundo...
O amor é complexa brincadeira
Que traz dor a todo mundo...

Breves observações: como a própria língua russa tem vasta diferença expressiva em relação ao checheno, o primeiro tradutor já teve que adicionar algumas explicações sobre suas escolhas menos precisas. Já no primeiro verso, traduzido como “Мы собрались на вечеринку” (literalmente “Nos reunimos/Nos dirigimos a uma festa”), ele esclarece quanto à “festa”: “ну так сказать... типа веселье” (literalmente “hm, como dizer... uma diversão desse tipo”). No verso “От каких людей ты вышел” (literalmente “De que tipo de pessoas você saiu/veio”), diz-se que quanto a essas pessoas, “имеется в виду род” (literalmente “tem-se em vista o clã, tribo, raça, linhagem”). Além disso, em outra página com tradução semelhante, a única diferença é que no lugar do verso “А то буду ревновать тебя” aparece “Не вгоняй меня в раздумье” (literalmente “Não me deixe viver com dúvidas”).



Love is blind. Amor cæcus est.