Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

26 de abril de 2017

Marion Maréchal, neta de J.-M. Le Pen


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/marion


O meu canal O Eslavo (YouTube) é conhecido por ter um público de esquerda. Não são todos, claro. Mas como percebi que os homens gostam às vezes de ver alguma garota bonita, eu postei a gravação abaixo pra ver o que o povo achava. Esta é Marion Maréchal-Le Pen, filha de Yann Le Pen, que é irmã de Marine Le Pen, candidata de extrema-direita em 2017 pela Frente Nacional (FN) à presidência da França, ambas filhas de Jean-Marie Le Pen, fundador do partido. Jean-Marie é conhecido por defender abertamente ideias radicais de direita e contrárias a elementos estranhos à cultura francesa tradicional, e por isso Marine, que hoje preside a FN, rompeu com ele e procura distanciar-se de suas posturas.

Contudo, sua neta Marion, cuja projeção política se ampliou com as recentes manifestações conservadoras de rua conhecidas como “Manif Pour Tous”, declara-se explicitamente aliada à teoria e à prática de seu avô. Suas tomadas de posição, contudo, são muito comedidas, moderadas, sem busca de embates diretos e temperadas pela voz tenra e compassada que pode ser percebida neste vídeo. Na gravação sem legendas, intitulada “Rejoignez-vous !”, ou “Junte-se a nós!”, postada em 7 de novembro de 2016 em seu canal pessoal, Marion resume suas opiniões sobre a atual política e sociedade francesas, no sentido do tradicionalismo e do nacionalismo, e convoca os internautas a aderirem à FN e a colaborar de várias formas, desde a militância até a doação em espécie. É notável a semelhança da linguagem, em alguns pontos, não apenas com os partidos brasileiros na TV, mas também com o vocabulário comunista.

Marion Maréchal-Le Pen (n. 1989) é filha de Yann Le Pen (filha de Jean-Marie e irmã de Marine Le Pen) e de Samuel Maréchal, que assumiu a paternidade, embora o diplomata e jornalista Roger Auque (falecido em 2014) dissesse ser seu pai biológico. Ela é formada em direito público, mas desde 2012 se dedica exclusivamente a seu mandato de deputada na Assembleia Nacional, na qual é a única representante da FN e da qual foi a mais jovem eleita da história, aos 22 anos. Suas posições conservadoras e contrarrevolucionárias em diversas matérias políticas a aproximam de seu avô, Jean-Marie Le Pen, colocam-na como líder da ala mais à direita do partido e a opuseram em várias ocasiões à tia Marine. Esta é a atual candidata à presidência pelo FN, mas a participação de Marion em sua campanha é mais técnica do que militante. Católica praticante, Marion também tem uma filha de nome Olympe, de cujo pai ela já se divorciou.

A mídia na França, em geral contrária à deputada, chama-a correntemente de “Marion Maréchal”, apenas com o sobrenome do pai. Seus simpatizantes ressaltam a filiação familiar e a chamam de “Marion Le Pen”. Mas na vida oficial e corrente, ela mesma usa os dois sobrenomes, inclusive em seu site pessoal, onde se podem acessar também todas as suas redes sociais. O pleito presidencial que ela cita foi marcado pra 23 de abril (1.º turno) e 7 de maio (2.º turno), enquanto o legislativo (deputados federais) ocorrerá em 11 e 18 de junho. Eu mesmo transcrevi, traduzi e legendei o vídeo. O texto das legendas está bem reduzido em comparação à tradução literal que eu fiz. Seguem abaixo a legendagem, a transcrição da fala em francês (ortografia antiga, e não a retificada de 1990) e a tradução não resumida em português:


____________________


Chers internautes, comme vous savez, il y a des élections décisives qui vont se jouer dans notre pays d’ici quelques mois. Je pense aux élections présidentielles, bien sûr, je pense aussi aux élections législatives, et dans le cadre de ce combat nous allons devoir nous battre pour sauvegarder et défendre les valeurs essentielles de notre pays et même de notre civilisation. Je pense à l’unité de la nation française, qui aujourd’hui est mise à mal; je pense à la défense de l’intégrité du territoire; je pense à notre héritage culturel et notamment à nos racines chrétiennes; je pense à l’égalité entre les hommes et les femmes, qui aujourd’hui est mise en difficulté; je pense à la laïcité de notre République; bref, au tant de choses qui définissent et qui sont essentielles à la sauvegarde de notre identité. Je pense également à notre liberté, notre liberté de pouvoir choisir notre destin, et à travers cette liberté, évidemment la défense de notre souveraineté, qui aujourd’hui est battue en brèche dans de très nombreux domaines par le diktat de l’Union européenne. Et donc, pour mener ce combat nous avons besoin, évidemment, de nos porte-paroles, de nos élus, de nos cadres, de nos militants sur le terrain, mais nous avons aussi besoin de nos adhérents. Et c’est pourquoi je m’adresse à vous aujourd’hui pour vous inviter à rejoindre cette grande famille d’adhérents, à venir participer, comme vous le pouvez, en adhérant sur le site internet du Front national ou bien auprès de vos fédérations respectives, afin de pouvoir être informés de tous les événements qui peuvent avoir lieu autour de vous, y participer, venir peut-être militer ou simplement faire un don à travers cette adhésion. Donc, rejoignez-nous, nous vous attendons. Soyez de ce combat qui sera essentiel pour la France !

____________________


Caros internautas, como vocês sabem, eleições decisivas vão acontecer em nosso país daqui a alguns meses. Claro que estou falando das eleições presidenciais, mas também das eleições legislativas, e em meio a esse combate deveremos lutar para conservar e defender os valores básicos de nosso país, e até de nossa civilização. Tenho em mente a unidade da nação francesa, que hoje está abalada; a defesa da integridade do território; nossa herança cultural e, sobretudo, nossas raízes cristãs; a igualdade entre homens e mulheres, que está hoje sofrendo reveses; a laicidade de nossa República; enfim, tenho em mente as muitas coisas que definem nossa identidade e são essenciais para conservá-la. Penso ainda em nossa liberdade, a liberdade de poder escolher o próprio destino, e por meio dessa liberdade, obviamente, a defesa de nossa soberania, atualmente agredida nos mais diversos âmbitos pela ingerência da União Europeia. Portanto, para conduzirmos essa luta, é claro que precisamos de nossos porta-vozes, dos políticos que elegemos, nossos quadros e nossos militantes de base, mas também precisamos de nossos filiados. Por isso estou me dirigindo a vocês para convidá-los a se juntarem a essa grande família de membros, a virem participar como puderem, filiando-se no site da Frente Nacional ou junto das federações mais próximas, para poderem se informar de todos os eventos que poderão ocorrer em sua região, participar, talvez vir militarem ou apenas fazer uma doação por meio dessa filiação. Então filiem-se, esperamos por vocês! Entrem nesse combate que será crucial para a França!