Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Hino da Espanha sob Francisco Franco


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/marcha-real



Após ter postado o hino da Segunda República espanhola, estou lançando agora o reverso da moeda, depois da derrota dos republicanos na Guerra Civil (1936-1939). Esta é a versão mais conhecida do Hino Nacional da Espanha, vigente durante o período em que o general Francisco Franco Bahamonde governou o país com mão de ferro (1939-1975), depois de ter liderado um golpe militar de Estado (pronunciamiento) contra o governo eleito de Frente Popular e, então, vencido a guerra civil contra esse governo. Na verdade, trata-se da secular Marcha Real, composta no século 18 por Espinosa de los Monteros, com letra de José María Pemán, escrita ainda sob a ditadura de Primo de Rivera (1923-1930).

A primeira menção à Marcha Real aparece num livro de composições escritas por Manuel Espinosa de los Monteros (c. 1730-1810), publicado em 1761, e onde é chamada Marcha Granadera ou Marcha de Granaderos. Em 1770, o rei Carlos 3.º a declarou Marcha de Honra, pra ser tocada em atos públicos ou solenes, mas foi o costume popular que a considerou hino nacional e lhe deu o nome Marcha Real, que só foi oficializada como hino espanhol durante o reinado de Isabel 2.ª (de 1833 a 1868). Em 1873-74 (Primeira República), a Marcha Real passou a ser um hino “cooficial”, ao lado do oficial Himno de Riego, mas logo depois voltou à liderança, tendo Bartolomé Pérez Casas (1873-1956) composto seus arranjos mais conhecidos. Apenas durante a Segunda República (1931-37) seria substituída de novo pelo Himno de Riego. Notem bem: o hino jamais teve uma letra oficial.

Em 1937, Franco impôs novamente a Marcha Real dentro da zona rebelada que ele controlava durante a guerra civil, e a decisão foi ratificada em 1942, já sob o novo governo autoritário. Cabe lembrar que mesmo então, nenhuma letra foi reconhecida legalmente, mesmo entre as várias que foram compostas por diversos autores desde 1843. A letra mais conhecida, que segue abaixo, foi redigida pelo escritor José María Pemán y Pemartín (1897-1981) em 1928, porém, sob encomenda ainda de Primo de Rivera, ou seja, bem antes da guerra civil. Famoso letrista de hinos, ultraconservador e católico que apoiou Franco incondicionalmente, Pemán teria substituído antes da guerra civil o verso “Alzad la frente” (Ergam a testa) por “Alzad los brazos” (Ergam os braços), e “Los yunques y las ruedas” (As bigornas e as engrenagens) por “Los yugos y las flechas” (As cangas e as flechas), sendo que um conjunto de flechas era o símbolo dos falangistas. Porém, no áudio, escutei brazos, yunques e ruedas, e assim traduzi.

Apenas em 1997 o governo faria uma nova regulamentação sobre a Marcha Granadera ou Marcha Real Española, como seria oficialmente chamada, decretando a orquestração revisada que o músico militar Francisco Grau Vegara (n. 1947) fez do arranjo de Pérez Casas, mas num andamento bem mais lento e ainda sem letra. Neste vídeo se ouvem diversas execuções televisivas da nova versão, sob o rei Juan Carlos, incluindo imagens de seu filho, o atual rei Felipe 6.º, ainda bem moço. Digo mais uma vez: este hino não tem e nunca teve letra oficial, mas apenas textos mais ou menos populares, passados de boca em boca, o que explica as aparentes discrepâncias entre os registros da versão de Pemán. Aliás, falar em “letra do hino da Espanha” gera chistes parecidos com os relacionados à “Constituição britânica”, sendo tema das mais diversas piadas na internet e ocasião pra internautas lançarem vídeos com seus próprios poemas.

Volta e meia, ocorrem confusões (aparentemente involuntárias) em eventos diplomáticos ou esportivos, ora executando-se o Himno de Riego como hino espanhol, ora tocando-se a versão com letra mostrada aqui (a mais popular na internet). Nos dois extremos do espectro político, os esquerdistas consideram o Himno de Riego o verdadeiro hino, autenticamente espanhol, enquanto os direitistas acham “afeminada” a atual execução lenta e sem letra. Há vários vídeos que reproduziram o mesmo áudio, sendo que um dos mais antigos, de onde eu tirei o meu, é este aqui. Eu tirei a letra da Wikipédia em espanhol, tendo feito alguns ajustes pra corresponder ao som. Eu mesmo traduzi e legendei, e seguem abaixo minha montagem com legendas (que postei no meu canal O Eslavo no YouTube), a letra em espanhol e a tradução em português:


____________________


¡Viva España!
Alzad los brazos, (*)
hijos del pueblo español
que vuelve a resurgir.

(*) Ou “Alzad la frente”.


2x:
Gloria a la Patria
que supo seguir
sobre el azul del mar
el caminar del sol.

2x:
¡Triunfa, España!
Los yunques y las ruedas
cantan al compás
del himno de la fe.

(*) Ou “Los yugos y las flechas”.


2x:
Juntos con ellos
cantemos de pie
la vida nueva y fuerte
de trabajo y paz.

2x:
¡Viva España!
Alzad los brazos,
hijos del pueblo español
que vuelve a resurgir.

2x:
Gloria a la Patria
que supo seguir
sobre el azul del mar
el caminar del sol.

____________________


Viva a Espanha!
Ergam os braços, (*)
filhos do povo espanhol
que ressurge de novo.

(*) Ou “Ergam a testa”.


2x:
Glória à Pátria
que soube seguir
o Sol que pairava
sobre o azul do mar.

2x:
Triunfe, Espanha!
As bigornas e as engrenagens (*)
cantam no compasso
do hino da fé.

(*) Ou “As cangas e as flechas”.


2x:
Juntos cantemos
de pé com eles
a vida nova e forte
de trabalho e paz.

2x:
Viva a Espanha!
Ergam os braços,
filhos do povo espanhol
que ressurge de novo.

2x:
Glória à Pátria
que soube seguir
o Sol que pairava
sobre o azul do mar.