Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

12 de março de 2017

Kanzono al amatino (poema, esperanto)


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/amatino


Já reencontrei muitos poemas antigos meus revirando papeladas guardadas. Atualmente, olho de novo versões digitais ou digitalizadas, pois além do que já passei no escâner, há anos tenho muita coisa digitada. Alguns versos em esperanto, por exemplo, estão em formato HTML, como material conservado de um antigo site dedicado ao idioma, que mantive nos anos 2000, mais ou menos até o início de minha graduação em História.

E muito daquilo com que me deparo evoca momentos muito especiais de meu passado... Este aqui, por exemplo, é um poema que fiz em esperanto na segunda metade de 2002, mais ou menos entre julho e setembro, pensando numa colega de escola por quem era apaixonado. O engraçado é que eu tinha 14 anos, e ela 11, e mais engraçado ainda é que nunca mostrei o poema a ninguém, nem a ela (a galera achava o esperanto coisa de doido)! A menina nunca me correspondeu, mas hoje me lembro com carinho de como eu era inocente em sentimentos.

Devo dizer que eu tinha começado a estudar esperanto há apenas dois anos, por isso o texto não está escrito no que geralmente se aceita como “gramaticalmente correto” entre os especialistas mais consultados. Além do poema em esperanto, coloquei um rascunho de tradução em português, mas nenhuma explicação pode expressar as minúcias de significado obtidas com certos recursos da língua. Outro lance cômico é que enquanto escrevia, imaginava uma melodia na minha cabeça, bem simples, mas infelizmente não tenho como a expressar aqui... Espero que vocês gostem!



Kanzono al amatino

Kiam mi rigardas vin
Forte batas mia kor’
Pro la tipo de virin’
Pli valora ol la or’.

Tiel ĉarma la vizaĝ’
Kaj dancema via korp’.
Sereneco kaj kuraĝ’
Da beleco estas op’.

La haŭto, blanka kiel lakto,
Alvokas miajn manojn
Volanta tuŝon kun amego
Sen peto de vanaĵoj.

Al mi tuj donu varman kison
Kaj mi feliĉiĝos.
Ni kune faru grandan vivon,
Benataj ni iĝos.

Vi, anĝelo de ĉielo,
Ĝojon donas al nur mi
Parolante dulĉan voĉon,
Bela fonto de pasi’.

Mildaj haroj sur la kapo:
Kompletiĝas la belec’
Kun rideto deloganta,
Kisi ĝin: jen mia cel’.

Malpezajn okulojn vi havas,
Inspiras kanzonojn,
Karesi vin en ĉirkaŭpreno
Ĝuanta la sonĝojn.

Vin amindumi ja eterne
Pasiganta tempojn.
Mi amas vin, mi certe amas
Per veregaj sentoj.

____________________


Canção para a amada

Quando eu olho você
Meu coração bate forte
Por causa do tipo de mulher
Mais valiosa do que o ouro.

O rosto tão encantador
E seu corpo dançante.
Serenidade e coragem
São um conjunto de beleza.

A pele, branca como leite,
Chama minhas mãos
Querendo toque com muito amor
Sem pedir coisas vãs.

Me dê longo um beijo quente
E eu vou me felicitar.
Façamos juntos uma grande vida,
Nos tornaremos abençoados.

Você, anjo do céu,
Dá somente alegria a mim
Pronunciando uma voz doce,
Bela fonte de paixão.

Meigos cabelos sobre a cabeça:
A beleza se completa
Com um sorriso sedutor,
Beijá-lo: eis meu objetivo.

Você tem olhos leves,
Inspiram canções,
Acariciá-la num abraço
Desfrutando os sonhos.

Sim, namorá-la eternamente
Passando tempos.
Eu te amo, certamente amo
Com sentimentos muito reais.