Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

19 de agosto de 2020

Κάλαντα Χριστουγέννων (Natal Grego)


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/kalanta




Só em 2019, embora fosse muito famosa, descobri Nana Mouskouri, uma das maiores cantoras da história, de origem grega e que passou a maior parte de sua vida nos EUA e na Europa Ocidental. Ela canta em muitas línguas, e como não podia deixar de ser, trouxe pra nós muita coisa linda em grego, sua língua materna. Em 24 de dezembro de 1972, uma TV francesa exibiu o especial L’Arche de Noël (A Arca de Natal, um trocadilho com “L’Arche de Noé”), em que ela cantou a “Κάλαντα Χριστουγέννων” (Kálanta Christougénnon), o mais famoso canto natalino da Grécia. Geralmente tambem é conhecido apenas como “Κάλαντα” (Kálanta), “Καλήν ημέραν, άρχοντες” (Kalín iméran, árchontes, verso inicial) ou “Χριστός γεννάται” (Christós gennátai, começo do refrão).

A kálanta (pronunciada e às vezes transcrita como “kálanda”) é um canto tradicional dos natais gregos, dentro de um costume em que as festas já começam 14 dias antes do Natal, quando as crianças passam nas casas cantando essas músicas. Ela também existe em culturas vizinhas, como a russa, em que é chamada koliádka, e a romena, que a diz colindă. A canção aqui traduzida geralmente é traduzida como “Canto Grego de Natal/Natalino” ou apenas “Canto de Natal” (em inglês, “Christmas Carol”), e se executa acompanhada de instrumentos de percussão leve, como triângulos e violões. A Kálanta ganhou fama fora da Grécia justamente com as muitas apresentações que Nana Mouskouri fez dela através, sobretudo, da Europa.

A letra completa em grego, na verdade, é bem mais comprida, e no Wikisource grego pode ser lida nas versões integral e abreviada (que Nana canta). Embora eu tenha achado duas traduções mais ou menos literais pro inglês na Wikipédia e num site de língua e cultura gregas, não é informado que, na verdade, o texto está em katharévousa, uma variante formal e arcaizante do grego, mais próxima da língua clássica, que era oficial na Grécia até 1976. Por isso mesmo, quando procurei as palavras no Wiktionary, elas remetiam quase sempre ao grego antigo, e não moderno. O padrão atual é formado predominantemente da variante dimotikí, ou seja, a língua do povo, com alguma influência do katharévousa, sobretudo em instâncias formais ou escritas.

No vídeo da apresentação sem legendas, os créditos estão em italiano, e há também o trecho de uma entrevista da Nana em grego, em que ela cantarola o começo da música e do qual tirei minha abertura. Quem desejar, pode ainda escutar o áudio completo da canção, e seguem abaixo minha legendagem, a letra em grego e a tradução; não coloquei as repetições de sílaba que ela faz, mas acabei traduzindo e juntei ao fim outra estrofe comum, mas não cantada aí:



Καλήν ημέραν, άρχοντες,
Κι αν είναι ορισμός σας,
Χριστού τη θεία γέννηση
Να πω στ’ αρχοντικό σας.

Χριστός γεννάται σήμερον,
Εν Βηθλεέμ τη πόλει,
Οι ουρανοί αγάλλονται,
Χαίρει η φύσις όλη.

Εν τω σπηλαίω τίκτεται,
Εν φάτνη των αλόγων,
Ο Βασιλεύς των ουρανών
Και Ποιητής των όλων.

Σ’ αυτό το σπίτι που ’ρθαμε,
Πέτρα να μην ραγίσει,
Και ο νοικοκύρης του σπιτιού,
Χίλια χρόνια να ζήσει.


Bom dia, homens nobres,
Se essa for sua decisão,
Que eu cante em sua mansão
O sagrado nascimento de Cristo.

Cristo está nascendo hoje
Na cidade de Belém,
Os céus estão se rejubilando
E toda a natureza se alegrando.

Naquela gruta está nascendo,
Numa manjedoura de cavalos,
O Rei dos céus
E Criador de tudo.

Chegamos nesta casa,
Que nenhuma pedra rache
E que o dono da casa
Possa viver por mil anos.