Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 8 de maio de 2016

У дальних окраин (Em longes confins)


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/okrain


Esta música é especial para mim, porque em 2007, quando comecei a aprender russo, foi uma das primeiras que meu professor Nivaldo dos Santos nos apresentou em sala de aula para traduzirmos. Na época, ela me agradou muito, porque na minha visão subjetiva parecia muito com umas canções pop rock que tocavam na Malhação no começo dos anos 2000, quando eu era adolescente. Não que eu assistisse, mas meus colegas de escola sim, então isso me envolvia direto.

A banda é a russa Severo-Vostok (Северо-Восток), literalmente “Sudeste”, mas não sei o porquê do nome. A música se chama “У дальних окраин” (U dalnikh okrain), Em confins distantes, e foi gravada no álbum Vniz po reke (Rio abaixo) em 2006. A melodia é de Sergei Sedykh, líder da banda, e a letra é de Iulia Lomanova. Pela data em que o vídeo original foi postado, e pela vocalista que a postou, deve ter sido gravado em 2011, ou até o começo de 2012.

Severo-Vostok é uma banda de art rock com raízes na música folk, que canta essencialmente em russo e em 2005 sucedeu à banda In Folio, cujo primeiro álbum havia saído em 1994. O líder Sedykh também é professor de música, escritor de livros para guitarristas iniciantes e produtor de álbuns para outras bandas. Eles sempre participaram de vários festivais russos importantes e atualmente contam ainda com Aleksandra Komarova (a vocalista que postou o vídeo), Grigori Gornostaiev, Igor Shatov e Alisa Miller.

O vídeo sem legendas está no canal da vocalista, que após um tempo longe da banda, voltou a cantar em 2015. A letra em russo, que tirei de um site musical, e a tradução em português estão mais abaixo, logo após a legendagem que postei no meu canal O Eslavo no YouTube:


____________________


Нет времени помнить
Ушедшие в воду пути.
Всех кораблей имена
Нет времени помнить.

Нет времени спорить
С усталостью мыслей и рук.
Если устал – отдохни.
Нет времени спорить.

Отстанем от стаи,
У дальних окраин
Дорогой, где берег ещё не земля...

Нет времени верить
Сомнениям лучших друзей.
Смыслу всех прожитых слов
Нет времени верить.

Нет времени видеть,
Как море меняет свой цвет.
Дальних земель города
Нет времени видеть.

Отстанем от стаи,
У дальних окраин
Дорогой, где берег ещё не земля...

____________________


Não há tempo de recordar
Os caminhos que saem ao mar.
Os nomes de todos os navios
Não há tempo de recordar.

Não há tempo de resistir
Ao cansaço de mãos e mente.
Se está cansado, descanse.
Não há tempo de resistir.

Deixemos ir o bando,
Em confins distantes
Numa via ainda sem terra à margem...

Não há tempo de crer
Nas dúvidas dos melhores amigos.
No sentido de toda palavra usada
Não há tempo de crer.

Não há tempo de olhar
O mar mudando de cor.
As cidades de terras distantes
Não há tempo de olhar.

Deixemos ir o bando,
Em confins distantes
Numa via ainda sem terra à margem...