Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Нам Сталин – отец (Stalin é nosso pai)


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/stalin-pai


Há muito me pediram pra legendar essa música, mas só há uns dias, quando traduzi e pesquisei dados sobre o autor e as figuras históricas citadas, não vi aí apenas mais uma homenagem moderna a Stalin, mas o descortinamento de toda a situação geopolítica atual, somado à reinserção da Rússia na geopolítica global e à ideologia que o presidente Putin está insuflando pra promovê-la.

Esta canção se chama oficialmente “Нам Сталин-отец” (Nam Stalin-otets), Para nós Stalin é um pai, ou Stalin é nosso pai, mas também é conhecida na internet como “Песня памяти Сталина” (Pesnia pamiati Stalina), Canção em memória de Stalin. Ela foi composta em dezembro de 1998 pelo engenheiro, poeta, cantor e ativista social Aleksandr Kharchikov. O vídeo o apresenta como um bard, isto é, um “bardo”, que nada mais é do que o equivalente ao trovador da cultura medieval românica entre outros povos europeus, principalmente celtas. Pela indicação do vídeo, também se diz que quem está cantando é uma pioneira comunista de “Leningrado” (São Petersburgo?), a garota Tatiana (Tania) Kontareva.

O russo Aleksandr Anatolievich Kharchikov nasceu em Kensha, em 21 de dezembro (aniversário de Stalin) de 1949, e serviu no aparelho naval egípcio durante a guerra do Sinai, em 1968. A Wikipédia russa destaca que suas canções se tornaram famosas nos anos 90 por incutirem o patriotismo, relembrarem com louvor a antiga URSS e destacarem as tradições russas mais caras ao povo, o que o tornaria um “bardo popular” e um poeta de relevo no rol da cultura nacional.

Mas a Wikipédia em inglês destaca, embora a russa não omita de todo, o tom stalinista, antissemita, antiucraniano e provocador de suas letras, o que lhe rendeu a declaração oficial de suas músicas como “extremistas” e inúmeras suspensões de seus sites. O fato de nunca ter enfrentado uma ação judicial fez muitos pensarem que Kharchikov contava com a proteção tácita do governo russo, e sua produção é muito admirada pelos chamados “nacionais-bolcheviques” (nazbols) e outros grupos que unem xenofobia grã-russa e nostalgia pela URSS.

Eu mesmo, traduzindo a letra, vi um pastiche histórico muito palatável ao moderno nacionalismo russo pró-Putin, que consegue misturar o saudosismo da potência soviética com a sensação de superioridade étnico-nacional sobre os outros povos que vivem na Rússia. A homenagem é a Stalin, feita aparentemente pelos comunistas russos (o KPRF) e cantada por uma “pioneira”, recriação dos grupos infantis soviéticos assimilados aos escoteiros ocidentais. Essa música “bolchevique” não cita comunismo, marxismo, Lenin, proletariado, luta de classes ou a Revolução de Outubro, mas cita Roma, Pedro o Grande e o patriarca ortodoxo Sérgio (Sergi), não por acaso conhecido pela sua submissão a Stalin e pela reconciliação da Igreja com o regime. A linguagem religiosa não é novidade no cânone stalinista, o que só comprova a viabilidade de associar a URSS não a um Estado que aplicava o socialismo iluminista, mas a uma modernização da autocracia e do imperialismo russos. Mesmo assim, é interessante relacionar o ano de 1998, quando a canção foi feita, e a situação russa de então, da qual a primeira estrofe parece ser uma descrição.

Outras notas linguísticas e históricas: no refrão, o Poder Soviético é “irmão e amigo”, mas em russo a palavra é feminina (Sovetskaia Vlast), e por isso canta-se “irmã e amiga” (sestra i podruga). Quando a letra fala em “vândalos e bárbaros”, na versão em russo que achei está escrito “bandidos e hunos”, mas a menina canta “vândalos e hunos”. De fato, vândalos e hunos eram dois dos povos bárbaros que faziam cerco a Roma, e na língua russa são sinônimo de “bandidos, bárbaros”. Coloquei “bárbaros” porque “vândalos” diz algo pra quem fala português, mas “hunos” não.

Eu baixei o vídeo sem legendas desta página, e tirei a letra em russo desta página, mas ela também segue abaixo do vídeo legendado, junto com a tradução. Como as outras legendagens, também postei esta no meu canal O Eslavo do YouTube. Antes da poesia, segue também o texto falado no começo do vídeo:


____________________


Сталин – наша гордость! Сталин – наше знамя! Сталин – нашей веры трепетное пламя! Сталин – справедливый вождь большевиков! Сталин – свет и правда будущих веков! Песню памяти Сталина на стихи и музыку русского барда Александра Харчикова исполнет Ленинградская пионерка Таня Контарева.

1. Средь мора и глада, мороза и тьмы
Останки когда-то великой страны.
Эй, кто там живой? Гневом сердце согрей,
Напрасные слёзы не лей!

Припев:
Нам Сталин – отец, нам Родина – Мать,
Сестра и подруга – Советская Власть,
В заступниках – Сергий, в сподвижницах – Русь,
Соратник – Советский Союз!

2. Здесь наша земля, наш истерзанный Рим.
Бандиты [Вандалы] и гунны глумятся над ним,
Да будет непринявшим рабства в пример;
Наш сталинский эСэСэСэР!

(Припев)

3. Тот истинно русский на Русской Земле,
Кто быть за неё сам себе повелел,
России вовеки достоин лишь тот,
Кто в бой за Россию идёт!

(Припев)

4. Был русским Сусанин, был русским царь Пётр.
И мы – не изгои, мы – Русский Народ.
Взрастим же по-сталински твёрдых вождей
Во имя победы своей!

(Припев)

5. И знайте, друзья, что торжественно – прост,
За Русский Народ поднимает свой тост
Учитель и вождь, государь и мудрец
Наш, русский, грузин и отец!

(Припев)

Да! Нам Сталин – отец, нам Родина – Мать,
Сестра и подруга – Советская Власть,
В заступниках – Сергий, в сподвижницах – Русь,
Соратник – Советский Союз!

____________________


Stalin, nosso orgulho! Stalin, nossa bandeira! Stalin, chama tremulante de nossa fé! Stalin, líder equânime dos bolcheviques! Stalin, luz e verdade dos séculos futuros! Canção em memória de Stalin. Letra e melodia do trovador russo Aleksandr Kharchikov. Canta Tania Kontareva, pioneira de Leningrado.

1. Em plena peste e fome, frio e trevas,
As cinzas de um país outrora grande.
Ei, alguém vivo aí? Inflame o peito de ira,
Não chore lágrimas inúteis!

Refrão:
Stalin é nosso pai, a Pátria é nossa mãe,
O Poder Soviético é um irmão e amigo,
Sérgio intercede por nós, a Rússia ajuda
E a União Soviética combate conosco!

2. Aqui é nossa terra, nossa Roma mutilada.
Vândalos e bárbaros zombam dela,
Que não faça da servidão um exemplo;
Nossa U-R-S-S staliniana!

(Refrão)

3. É russo genuíno na Terra Russa
Quem jurou a si mesmo defendê-la,
Só é digno para sempre da Rússia
Quem vai para a guerra por ela!

(Refrão)

4. Susanin foi russo, o tsar Pedro foi russo.
E não somos párias, mas o Povo Russo.
Criemos, pois, líderes fortes como Stalin
Em nome de nossa vitória!

(Refrão)

5. E saibam, amigos, que ergue, tim-tim!
Seu brinde solene pelo Povo Russo
O mestre e guia, soberano e sábio
Nosso pai, russo e georgiano!

(Refrão)

Sim! Stalin é nosso pai, a Pátria é nossa mãe,
O Poder Soviético é um irmão e amigo,
Sérgio intercede por nós, a Rússia ajuda
E a União Soviética combate conosco!