Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

27 de novembro de 2016

Morte de Fidel Castro avisada por Raúl


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/morre-fidel



O que parecia improvável, mas que todo mundo sabia que ia acontecer, finalmente aconteceu. Faleceu na noite da última sexta-feira (início da madrugada de sábado no Brasil) Fidel Alejandro Castro Ruz, advogado que liderou em Cuba o golpe de Estado contra o ditador Fulgencio Batista em 1.º de janeiro (data do meu aniversário!) de 1959 e se tornou ele mesmo o ditador da primeira república comunista das Américas. Apesar dos desmandos, seu regime, incluindo o período de mando efetivo de seu irmão Raúl Castro desde 2006, foi celebrizado pela esquerda radical por causa da erradicação do analfabetismo, do fim da miséria extrema (embora o povo ainda continuasse pobre), da prioridade ao esporte, da exportação de médicos e vacinas para o mundo subdesenvolvido e do apoio a causas revolucionárias e populares no mundo inteiro.

Raúl Castro fez um breve discurso na televisão cubana no início da madrugada de ontem, e vários canais do YouTube em língua espanhola carregaram o mesmo vídeo sem legendas. Um deles era o Martí Noticias, de onde baixei minha versão. Eu entendi de ouvido, então traduzi e legendei ao mesmo tempo, e depois carreguei no meu canal O Eslavo. São todos meus os créditos pelo texto em português. Até ontem à tarde, dois canais também publicaram um mesmo vídeo legendado, mas acredito que ele tenha sido crackeado de algum site de notícias, e não está conforme às normas profissionais de legendagem. Por isso, e como tenho muitos inscritos que me acompanham, resolvi fazer minha própria versão. Encontrei depois uma transcrição em matéria especial do jornal espanhol El Mundo, e é ela que reproduzo mais abaixo, com algumas correções, após a legendagem e junto com o texto em português.

E a polêmica ferve na mídia e nas redes sociais, trocam-se “ferpas” ideológicas o tempo todo. Como disse Reinaldo Azevedo, o legado de Fidel Castro não é “ambíguo”, pois de fato era uma ditadura violenta que empobreceu o país. Mas acho que os lados positivos, que (óbvio!) ele não ressalta e que devem ser tirados em comparação com a situação do resto do continente e da Cuba pré-1959, não têm qualquer relação com a presença ou ausência de democracia: há ditaduras prósperas, e há democracias famélicas. A relação de Fidel com Che também era problemática, pois foram os desentendimentos que levaram o argentino a se aventurar em matas e savanas ao invés de esclerosar na burocracia: deixou-se ir o pentelho, e Castro colheu os frutos da mitologização. Sua profissão de fé no comunismo (ou melhor, num bolchevismo que mesmo na URSS já não era o mesmo de 1917), o qual ele repudiava antes de tomar o poder, me leva a ratificar a opinião de um historiador do Rio que me confidenciou que talvez ele seja mais bem lembrado como líder nacionalista (tipo Nasser, Siad Barre, Machel) que se jogou nos braços soviéticos, assim como outros regimes pós-coloniais, por falta de opção.


____________________


Querido pueblo de Cuba,

Con profundo dolor comparezco para informar a nuestro pueblo, a los amigos de nuestra América y del mundo que hoy, 25 de noviembre del 2016, a las 22.29 horas de la noche, falleció el Comandante en Jefe de la Revolución Cubana, FIDEL CASTRO RUZ.

En cumplimiento de la voluntad expresa del compañero Fidel, sus restos serán cremados.

En las primeras horas de mañana, sábado 26, la comisión organizadora de los funerales brindará a nuestro pueblo una información detallada sobre el homenaje póstumo que se le tributará al fundador de la Revolución Cubana.

¡HASTA LA VICTORIA! ¡SIEMPRE!

____________________


Querido povo de Cuba,

Com profundo pesar venho informar ao nosso povo, aos amigos da nossa América e do mundo que hoje, 25 de novembro de 2016, às 10 horas e 29 minutos da noite, faleceu o Comandante-em-Chefe da Revolução Cubana, FIDEL CASTRO RUZ.

Em obediência ao desejo expresso do companheiro Fidel, seu corpo será cremado.

Nas primeiras horas da manhã de sábado 26 [talvez seja mesmo “Nas primeiras horas de amanhã, sábado 26”], a comissão que vai organizar o funeral concederá ao nosso povo um informativo detalhado sobre a organização da homenagem póstuma que será prestada ao fundador da Revolução Cubana.

ATÉ A VITÓRIA! SEMPRE!