Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

14 de fevereiro de 2019

Heda Hamzatova – Hay qajer (Armênia)


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/armenios




Embora a Armênia não seja nem fosse parte do território propriamente da Rússia moderna, continuei o “Projeto Outras Rússias” no canal Eslavo (YouTube) pra mostrar que o país não é só Moscou, músicas folclóricas dos tempos do comunismo e loiras bonitas e magrelas. Novamente, a linda cantora Heda Hamzatova, natural da Tchetchênia e que nesta ocasião está cantando na língua da Armênia, de onde veio seu marido. A canção se chama “Հայ քաջեր” (Hay qajer), Bravos armênios, e foi composta por volta de 1983 pelo cantor armênio Nersik Ispiryan, em honra dos combatentes pela independência armênia do antigo Império Otomano no fim do século 19.

O espetáculo fazia parte das comemorações dos 10 anos de fundação da União dos Armênios da Rússia, um tipo de entidade beneficente e cultural, e até mesmo o então presidente da Armênia, Serzh Sargsyan, estava assistindo. Muitos interpretaram a atuação de Hamzatova como uma tentativa de diálogo entre povos, uma bela iniciativa pra aproximar costumes diferentes, em se tratando de uma tchetchena muçulmana que demonstrava a arte armênia, cujo povo é cristão. Contudo, não tardaram a aparecer os haters extremistas que detestam cruzamentos culturais: começaram falando mal de seu marido, cujo enlace seria impensável no islã. O próprio presidente tchetcheno Ramzan Kadyrov fez um vídeo em 2013 (matéria em russo) falando mal dos costumes “pervertidos” das cantoras locais e do casamento de Hamzatova. De fato, a rixa entre os dois povos é antiga, e não foram poucos também os azerbaijanos (povo túrquico e muçulmano) que destilaram veneno nas repostagens do show de 2010.

Entre 1988 e 1994, as então repúblicas soviéticas da Armênia e do Azerbaijão, países independentes desde 1991, travaram uma guerra pelo controle da pequena região azerbaijana de Nagorno-Karabakh, de maioria armênia. O parlamento local, com a desintegração da URSS, votou por anexar-se à Armênia (num movimento parecido com o da atual Crimeia russa), mas Baku não reconheceu a atitude e o conflito só foi aumentando. Após muitas mortes e deslocamentos, a região na prática se tornou independente com um governo de etnia armênia, mas internacionalmente é ainda considerada parte do Azerbaijão. Hay qajer se tornou um dos símbolos dessa resistência, e há alguns vídeos de época com a canção ao fundo. Já o cantor e autor Ispiryan (n. 1963), que teve formação em conservatório enquanto cantava no grupo Akunk, fugiu pros EUA após pressão do governo antinacionalista de Levon Ter-Petrosyan. Ele fez mais de 30 músicas nacionalistas sobre a Armênia Ocidental (hoje parte da Turquia) e justiçamentos.

Nesta postagem em russo, escrita por um rapaz chamado Sergei, ele reconta a história com Hamzatova e propõe a própria tradução da canção com várias notas explicativas. Pra ele, porém, o compositor é o armênio Harut Pambukjian, cantor e poeta que também reside nos EUA, mas talvez seja na verdade um dos intérpretes. “Fedaim” era a palavra usada nos anos 1890 pra designar bandos armênios que combatiam os otomanos na região da Anatólia (e o “chefe fedaim” é de fato fidayapet), mas hoje se fixou como os guerrilheiros contrários à ocupação israelense de territórios palestinos. Tanto que onde falo “tropas turcas” ou “soldados turcos” é originalmente asker, palavra otomana pra “exército” ou “soldado”. Arabo (pseudônimo, 1863-1893) foi um dos primeiros desses fedains armênios; Serob Aghbyur (1864-1899), o mais destacado deles; e Gevorg Chaush (1870-1907), um de seus mais famosos líderes. Temos também pontos geográficos que se situam na Armênia Ocidental histórica: as províncias de Sasun, Taron e Mush, e o monte Nemrut.

Sobre Heda Hamzatova, esta postagem com uma canção tchetchena que ela canta tem mais informações. Eu não traduzi diretamente do armênio, mas de duas traduções em inglês (uma do comentário do upload que legendei, e outra desta página) e uma em russo (na postagem de Sergei), que comparei e usei pra fazer meu texto final em português. No início do vídeo original sem legendas nem o corte do quadro, a mulher diz: “Дорогие друзья! От имени народов Северного Кавказа нас поздравляет замечательная певица, Заслиженная артистка Чеченской республики Хеда Хамзатова!” O homem: “Встречайте, Хеда Хамзатова!” A cantora, após terminar: “Спасибо большое! Я желаю от имени Фонда Урарту Армении и России храбрых сыновей и скромных дочерей! Спасибо!”

Seguem minha legendagem, a letra em armênio (no alfabeto original e numa das transliterações latinas mais conhecidas) e a tradução em português. Os textos não reproduzem as repetições do áudio, e as legendas foram encurtadas pra atender aos padrões audiovisuais:




Սասնա քաջեր վերցրին զենքեր,
Մահն աչքերուն մեջ առան,
Հայոց ազգի կույս աղջիկներ
Ասկյարներ խլին տարան։

Հայ քաջեր, հայ քաջեր,
Ժամն է մեր օրհասական,
Հայ կամավորների խմբով
Պիտ արշավենք Հայաստան։

Յուր քաջերով էր բյուրավոր,
Տարոն աշխարհի սարեր
Մշո դաշտեն մինչև Սասուն
Քաջ Արաբոն կու հսկեր։

Հայ քաջեր, հայ քաջեր,
Ժամն է մեր օրհասական,
Արաբոյի շիրմով կերթվինք
Պիտ ազատենք Հայաստան։

Ֆիդայապետ Գևորգ Չավուշ
Յուր քաջերով անսասան,
Յուր կատարած սխրանքներով
Գրչվեց Սարերի ասլան։

Հայ քաջեր, հայ քաջեր,
Ժամն է մեր օրհասական,
Մեր եռագույն դրոշի ներքո
Պիտ ազատենք Հայաստան։

Սերոբ Աղբյուր Նեմրութ սարում
Երդվիլտվեց քաջերուն,
Հայրենիքի սիրույն համար
Կամ մահ, կամ ազատություն։

Հայ քաջեր, հայ քաջեր,
Ժամն է մեր օրհասական,
Մեր եռագույն դրոշի ներքո
Պիտ ազատենք Հայաստան։

____________________


Sasna qajer vertsrin zenqer,
Mahn achqernoon mech aran,
Hayots azgi kous aghchikner
Asgyarner brni taran.

Hay qajer, hay qajer,
Jamn eh mer orhasakan,
Hay kamavorneri khmbov
Pit arshavenk Hayastan.

Yur qajerov er byuravor,
Taron ashkharhi sarer
Msho dashten minchev Sasoun
Qaj Arabon kuh hsker.

Hay qajer, hay qajer,
Jamn eh mer orhasakan,
Araboyi shirmov k’ertvienk
Pit azatenk Hayastan.

Fidayapet Gevork Chavoush
Yur qajerov ansasan,
Yur katarats skhranknerov
Grchvets Sareri Aslan.

Hay qajer, hay qajer,
Jamn eh mer orhasakan,
Mer yeragouyn droshi nerko
Pit azatenk Hayastan.

Serop Aghbyur Nemroot saroum
Yertvil tvets qajerun,
Hayreniqi sirouyn hamar
kam Mah, kam Azatootioun.

Hay qajer, hay qajer,
Jamn eh mer orhasakan,
Mer yeragouyn droshi nerko
Pit azatenk Hayastan.

____________________


O povo corajoso de Sasun pegou em armas
E olhou para a morte bem em seus olhos,
As meninas virgens da Armênia
Foram raptadas por soldados turcos.

Bravos armênios, bravos armênios,
Este é nosso momento decisivo
Nossas tropas voluntárias,
Devem entrar e libertar a Armênia.

Com seus incontáveis heróis,
As montanhas da região de Taron
Dos campos de Mush até Sasun
O grande Arabo percorre com a vista.

Bravos armênios, bravos armênios,
Este é nosso momento decisivo,
Sobre o túmulo de Arabo juramos
Que devemos libertar a Armênia.

O comandante fedaim Gevorg Chaush,
Junto com seus corajosos heróis,
Por conta de seus muitos feitos
Foi apelidado “Leão das Montanhas”.

Bravos armênios, bravos armênios,
Este é nosso momento decisivo,
Sob nossa bandeira tricolor
Devemos libertar a Armênia.

Serob Aghbyur aos seus heróis
Jurou sobre o monte Nemrut:
Em nome do amor à Pátria,
Liberdade ou morte!

Bravos armênios, bravos armênios,
Este é nosso momento decisivo,
Sob nossa bandeira tricolor
Devemos libertar a Armênia.