Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

26 de novembro de 2017

“Как родная меня мать провожала”


Link curto para esta postagem: fishuk.cc/rodnaia


Outra canção falando de um jovem russo que vai pra guerra, que parecia ser um tema corrente na Rússia. Ela é mais conhecida sob o nome “Как родная меня мать провожала” (Kak rodnaia menia mat provozhala), Enquanto mamãe se despedia de mim, mas às vezes também é chamada, igual a uma postagem anterior, “Проводы” (Provody). Essa palavra, pois, designa a despedida de um moço que vai prestar o serviço militar, tema idêntico nos dois vídeos. Apenas na tradução que estou postando agora é que interpretei como uma guerra verdadeira, e não apenas nosso famoso Tiro de Guerra.

O poema original, que contém menções à União Soviética e ao Exército Vermelho, foi escrito pelo poeta, escritor, publicista e político Demian Bedny, que a compôs em 1918, no front da guerra civil em Sviazhsk (o título era Provody). Em 1928, o compositor Dmitri Vasiliev-Buglai adaptou ao poema a melodia da canção popular ucraniana Komaryk, que fala de tema diferente e também era conhecida entre os ciganos russos como Komarichko. Demian Bedny (1883-1945) era o pseudônimo de Iefim Alekseievich Pridvorov, que nasceu na atual região central da Ucrânia, pertenceu ao partido comunista até ser expulso em 1938 e praticou o “realismo socialista”. A letra de Bedny conheceu várias adaptações populares, e uma delas é a deste vídeo, que não faz menções ao bolchevismo.

Esta apresentação foi feita em 24 de fevereiro de 2015 na Casa da Música de Moscou, pelo Coral Popular Público Russo M. Ie. Piatnitski (ou apenas Coral Popular Piatnitski), fundado em 1911 pelo músico, compositor e folclorista que deu nome ao conjunto. Os artistas se dedicam essencialmente a cantar músicas na língua russa, mas também há, como vimos, alguns passos de dança, e por vezes essa canção é mesmo dançada. O Coral Piatnitski, que teve vários diretores ao longo do século 20, tem um site oficial. Deve-se saber, pra entender a canção: ela é como um diálogo, em que o jovem soldado começa a primeira estrofe, e as seguintes são feitas por um ou mais membros da família. Na parte assinalada com travessões, a fala da(do) parente é interrompida pela dança, e depois é o moço quem completa a música. O poema trata da Guerra Civil Russa do Exército Vermelho contra os “brancos”, mas esta versão pode ser aplicada em qualquer caso.

Existem nesta página algumas das variantes da letra e a história da canção, e a letra cantada no vídeo pode ser lida nesta página, onde também é possível baixar uma versão em estúdio. Eu baixei o vídeo sem legendas deste canal, onde há outros vídeos da mesma noite, e eu mesmo traduzi e legendei. Seguem abaixo a legendagem no meu canal Eslavo (YouTube), a letra em russo e a tradução em português.

Nota (3/5/2018): Há alguns meses, consegui achar duas versões com a letra aludindo ao Exército Vermelho, e decidi legendar. Ela também fala de um jovem que deseja lutar no Exército Vermelho na guerra civil, mas sua mãe e sua família têm medo que ele morra e tentam dissuadi-lo do serviço voluntário. Lembrando o dilema que rachava a velha e a nova Rússia, “Ivanzinho” (Ivan, nome genérico no país) representa a mentalidade leninista de que as poucas conquistas ainda eram muito frágeis, e um sacrifício maior era necessário pra evitar a volta ao Antigo Regime. Quanto às mulheres, as mães nunca querem perder os filhos, e durante o século a população masculina ia despencar. A expressão provody é genérica, e embora literalmente signifique “passagem”, também designa a prestação do serviço militar (em paz ou em guerra) ou a festa que hoje as famílias fazem celebrando o varão que passa pra essa situação.

O poema tem a forma de um diálogo entre as mulheres e Ivanzinho, cujas falas são divididas na estrofe em que aparecem os travessões; a primeira estrofe é a introdução do assunto pelo moço. É cantada a primeira versão pelo Conjunto Coral de Moscou, e a segunda versão é cantada pelo Coral de Canções Russas VRK (VRK = Comitê Militar Revolucionário). Ambos os vídeos estão sem legendas, e deles baixei os áudios, mas no primeiro não se canta a estrofe “А дела теперь...”, e no segundo não se canta a última (“Всё пошло б...”). Nesta página está a letra integral que baseou minha tradução, mas ela contém problemas de pontuação, que corrigi. Eu também legendei e montei o vídeo com meu próprio sistema de transliteração do alfabeto russo: assistam duas vezes, lendo uma legenda de cada vez! Entre chaves, estão estrofes que variam em alguns pontos, mas não no sentido:


____________________


Как родная меня мать
Провожала,
Тут и вся моя родня
Набежала.

Ах, куда ж ты, паренёк,
Ах, куда ты?
Не ходил бы ты, Ванёк,
Во солдаты!

Мать, страдая по тебе,
Поседела,
А во поле и в избе
Столько дела!

Как дела теперь пошли:
Любо-мило!
Сколько сразу нам земли
Привалило!

Притеснений прежних нет
И в помине.
Лучше б ты женился, свет,
На Арине.

– С молодой бы жил женой,
Не ленился!
– Тут я матери родной
Поклонился.

Поклонился всей родне
У порога.
Не грустите вы по мне
За ради Бога!

Для родной своей земли
Расстараюсь.
Честь России защищать
отправляюсь!

____________________


Enquanto mamãe de mim
Se despedia,
Todos meus parentes aqui
Apareceram.

Ai, aonde vai, rapazinho,
Ai, aonde vai?
Ah, se pudesse, Ivanzinho,
Não ir à guerra!

Triste por você, mamãe
Envelheceu,
E no campo e na casinha,
Tantos afazeres!

Como tudo se deu agora
Dá gosto de ver!
Tanto de uma vez da terra
Nós colhemos!

Nem sombra há da opressão
Do passado.
Você, bem, devia ter casado
Com Arina.

– Viveria com a jovem esposa,
Não vadiaria!
– Aqui mandei à mamãezinha
Lembranças.

Mandei a toda a família
No portão.
Não se aflijam por mim,
Pelo amor de Deus!

Pela minha terra natal
Vou batalhar.
Em prol da honra da Rússia
Estou partindo!




____________________


Как родная меня мать провожала,
Тут и вся моя родня набежала,
Тут и вся моя родня набежала.

А куда ж ты, паренёк, а куда ты?
Не ходил бы ты Ванёк во солдаты,
Не ходил бы ты Ванёк во солдаты.

В Красной Армии штыки чай найдутся,
Без тебя большевики обойдутся,
Без тебя большевики обойдутся.

Поневоле ты идёшь аль с охоты,
Ваня, Ваня, пропадёшь ни за что ты.
Ваня, Ваня, пропадёшь ни за что ты.

Мать страдая по тебе поседела,
Эвон в полe и в избе сколько дела,
[А во полe и в избе столько дела,]
Эвон в полe и в избе сколько дела.

А дела теперь пошли любо-мило,
[Как дела теперь пошли любо-мило,]
Сколько сразу [к] нам земли привалило,
Сколько сразу [к] нам земли привалило.

Утеснений прежних нет и в помине,
[Притеснений прежних нет и в помине,]
Лучше б ты женился свет на Арине,
Лучше б ты женился свет на Арине.

– С молодой бы жил женой, не ленился,
– Тут я матери родной поклонился,
Тут я матери родной поклонился.

Поклонился всей родне у порога,
Не скулите вы по мне, ради Бога,
[Не грустите вы по мне, за ради Бога,]
Не скулите вы по мне, ради Бога.

Будь такие все как вы ротозеи,
Что б осталось от Москвы, от Рассеи,
Что б осталось от Москвы, от Рассеи.

Всё пошло б на старый лад, на недолю,
Взяли б всё у нас назад, землю, волю,
Взяли б всё у нас назад, землю, волю.

____________________


Enquanto mamãe despedia de mim
Todos meus parentes vieram aqui,
Todos meus parentes vieram aqui.

Aonde vai, rapazinho, aonde vai?
Pudesse, Ivanzinho, não ir lutar!
Pudesse, Ivanzinho, não ir lutar!

Tem armas no Exército Vermelho,
Os bolcheviques ganham sem você,
Os bolcheviques ganham sem você.

Você vai com ou contra vontade?
Ivanzinho, você morrerá por nada,
Ivanzinho, você morrerá por nada.

Mal sem você, mamãe envelheceu,
No campo, na casa, tanto a fazer!
No campo, na casa, tanto a fazer!

Dá gosto ver como foi tudo agora!
Colhemos tanto duma vez da terra!
Colhemos tanto duma vez da terra!

Sem sombra da opressão passada.
Devia, bem, ter casado com Arina,
Devia, bem, ter casado com Arina.

– Cuidava da esposinha sem ócios!
– Aqui dei lembranças à mãezinha,
Aqui dei lembranças à mãezinha.

Mandei à família toda no portão.
Por Deus, não se aflijam por mim!
Por Deus, não se aflijam por mim!

Se todos, tal vocês, congelassem,
O que restaria da Rússia, Moscou?
O que restaria da Rússia, Moscou?

Voltamos à velha ordem, tragédia,
Se nos tiram solo, escolha, tudo,
Se nos tiram solo, escolha, tudo.